Brasil

Mutirões de limpeza de praia celebram Dia Mundial dos Oceanos

08/06/2018 | 14:29 | Atualizado em 08/06/2018 | 14:34

(Crédito: Reprodução)

Neste sábado (9), a partir das 9h, um grupo começa a se reunir na praia do Gonzaga, em Santos, litoral de São Paulo, para fazer um trabalho voluntário. Com baldes e luvas, vão vasculhar um trecho de areia à cata de lixo, no 13º Mutirão de Limpeza de Praia promovido pelo IMA (Instituto Mar Azul).

O Instituto foi criado em 2012 e atua na defesa de políticas públicas relacionadas à balneabilidade das praias e preservação da vida marinha. Seu Projeto Microlixo faz coletas regulares para levantar tipos, quantidade e localização dos resíduos descartados fora de lugar em toda orla da praia de Santos.

PUBLICIDADE

As coletas voluntárias de lixo nas praias têm sido uma arma de várias organizações não governamentais para chamar a atenção para o problema da disposição inadequada, sensibilizando a população.
Além disso, elas buscam identificar qualidade dos resíduos, pontos viciados e conseguir informações para poder cobrar melhorias junto aos órgãos públicos e estabelecimentos. Na maior parte dos casos, esses dados não são coletados por prefeituras e instituições oficiais.

Também apoiam o mutirão de limpeza deste sábado o projeto Seamade, e as organizações Ecosurf e Oceanos Livres de Plásticos.
O projeto Seamade, que faz diversas ações Praia Limpa, com coletas e bate-papos sobre separação correta de resíduos, fez um levantamento baseado em iniciativas anteriores.
Em 1 hora de coleta, com 30 voluntários, percorrendo 400 metros de praia foram retirados 30 quilos de resíduos e 1.200 bitucas de cigarro.

Os resíduos foram separados em plásticos, vidros, metais e papéis: 90% eram plásticos, sendo que tampinhas de garrafa, os canudinhos e os palitos de pirulito e cotonete representam 60% do total.
Em Ubatuba, o Aquário, o Projeto Tamar e o Instituto Argonauta realizam mutirões desde 1996. Neste sábado , uma série de atividades conclui a Semana do Mar, entre elas uma atividade de limpeza de praia.
No mutirão realizado em março, foram retirados 288,34 kg de lixo das praias da orla de Itaguá e da praia do Cruzeiro, numa ação que reuniu 330 pessoas.

RIOS AMAZONAS E ITAJAÍ

A ONU lança nesta sexta (8), dia Mundial dos Oceanos, o projeto “Rios Limpos para Mares Limpos”, com iniciativas no Amazonas e em Santa Catarina. Calcula-se que cerca de 80% da poluição marinha venha da terra, via esgoto e cursos de água. Por esse trajeto, são descartadas 13 milhões de toneladas de plástico anualmente.
Segundo dados da ONU, dez rios do mundo carregam sozinhos mais de 90% dos resíduos plásticos que acabam no mar. O Yangtzé , na China, é responsável pelo transporte de 1.469.481 toneladas; o Indo (Índia), por 164.332 toneladas, o Rio Amarelo (China) 124.249 toneladas e o Nilo (Egito) 84.792 toneladas.

No Amazonas, a ONU promove a mobilização para a conservação de rios, igarapés e outros afluentes, com a FAS (Fundação Amazonas Sustentável) e a Secretaria do Meio Ambiente do Governo do Estado do Amazonas (SEMA). Na manhã do dia 9, também será realizado um mutirão de limpeza com pranchas de stand-up paddle nos igarapés do Tarumã, na zona oeste de Manaus.

Fonte: Mara Gama/Folhapress
 
 
 
PUBLICIDADE
 

Facebook Comments

Artigos relacionados

Fechar