Esportes

Trio decisivo, maturidade, foco: a sintonia do Cruzeiro para dominar o Flamengo

Concentrado, Cruzeiro conta com boa fase de Arrascaeta e Robinho, comprometimento na defesa e brilho de Thiago Neves para vencer por 2 a 0 e largar na frente nas oitavas da Libertadores | Por GloboEsporte.com, de Belo Horizonte | 09/08/2018 | 03h03 | Atualizado há 8 horas

Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

A passada larga dada pelo Cruzeiro nas oitavas de final da Libertadores não foi produto de um ou outro jogador. Foi um salto coletivo, de todos. Da segurança de Fábio, passando pela postura consciente dos defensores, ao brilho dos homens de frente, sem se esquecer, claro, da estratégia de Mano Menezes, cada um cumpriu seu papel. A Raposa se impôs frente ao Flamengo e leva para o Mineirão, no duelo do dia 29, uma vantagem de 2 a 0 sobre os cariocas (veja no vídeo abaixo).

A qualidade do elenco ganhou um combustível a mais graças ao planejamento de Mano, que poupou os titulares na rodada passada do Brasileiro. Não era garantido o retorno em campo, contra o Flamengo. Mas, segundo Mano, era o mais correto a fazer. A convicção do treinador tem de prevalecer na estratégia de jogo.
 
PUBLICIDADE
– O futebol é muito duro. Você pode fazer tudo certo e não ganhar o jogo. Você pode jogar bem, mas tomar um gol e perder de 1 a 0. A minha filosofia é de fazer o certo. Você ouve muito as pessoas que trabalham na comissão técnica. Ao ouvir todos, o treinador se apoia em subsídios importantes para tomar as decisões. Não tem nenhum segredo, nada extraordinário – disse Mano.

Com o fôlego em dia, o time mostrou foco os 90 minutos contra o Flamengo. O começo não podia ser melhor. Um gol logo aos nove minutos. Na jogada, brilhou a dupla que vem decidindo para o Cruzeiro pós-Copa: assistência de Robinho e gol de Arrascaeta. Em seis dos oito jogos depois do Mundial, os meias foram decisivos, entre assistências e gols.

 

Além da vantagem no placar, surgiu o cenário perfeito para o Cruzeiro de Mano. O comprometimento defensivo e as linhas próximas criando dificuldades para o Flamengo não controlar o jogo. O comando foi celeste. Quando exigido, o camisa 1 Fábio, mais uma vez, passou confiança. Na zaga, Dedé rebateu 14 bolas. Os laterais Egídio e Edílson desarmaram 4 e 3 vezes, além de 8 e 7 rebatidas, respectivamente. Lucas Silva roubou três bolas – números do Footstats.

Thiago Neves encerra jejum após boa jogada de Rafinha (Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

Thiago Neves encerra jejum após boa jogada de Rafinha (Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

Durante o segundo tempo, Mano Menezes mudou o time. O Flamengo precisava do gol, dava espaços. O treinador renovou as baterias com as entradas de Rafinha e Raniel. O primeiro participou da jogada que resultou no gol de Thiago Neves, que quebrou um jejum de dez jogos. Rafinha e Raniel tiveram boas chances de ampliar. A recuperação de TN30, que completou o trio decisivo da noite, foi destejada por Mano:

– A felicidade do Thiago vem do reconhecimento interno, da crença que tínhamos. Dissemos a ele que o trabalho traria de volta o Thiago decisivo, participativo. A recompensa vem.

Foi grande passo, mas não foi o definitivo, ressaltou o treinador. O caminho está aberto. Agora é hora de planejar nova estratégia para alcançar a vaga. Mano alertou que o Flamengo segue vivo na disputa.
 

– Os jogadores se comprometeram muito em fazer aquilo que a gente idealizou para o jogo. A gente não se ilude, as dificuldades vão existir, temos um grande adversário pela frente, adversário que tem capacidade de criação muito grande.

Fonte: Globo Esporte

 

PUBLICIDADE

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar