AlagoasSLIDE

Medicamento para doenças falciformes não estão sendo fornecidos, diz associação

11/09/2018

Portadores de doença falciforme, enfermidade genética e hereditária, estão com dificuldades para adquirir o medicamento para o tratamento devido à falta de abastecimento do remédio nas unidades de saúde.

O alerta foi feito pelo presidente da Associação Alagoana de Portadores de Doença Falciforme, Sidney Santos, informando que o tratamento dessas pessoas vem sendo negligenciado pelo poder público. “Estamos sem medicamento há quase um ano. É um remédio para uso contínuo. Já procuramos a Secretaria de Saúde, o Ministério Público, a Justiça e nada. A secretaria está desobedecendo até mandado judicial”, afirmou.

A hidroxicarbamida, também conhecida como hidroxiureia, é um medicamento usado na doença falciforme e serve para regular as crises de dor, diminuindo o sofrimento dos enfermos.

“O remédio não cura, mas previne as crises. Não existe substituto. Em média, cerca de 200 pessoas tomam o medicamento. Ele custa R$ 290 e muitos não podem comprar, porque tem pacientes que tomam duas ou três caixas ao mês”, disse.

Segundo ele, o único local que trata de forma correta a doença é o Hemocentro de Alagoas (Hemoal), mas o órgão estaria enfrentando dificuldades para conseguir

Em contato com a Secretaria de Estado de Saúde (Sesau), que informou por meio de nota que o medicamento já foi cotado para aquisição, através de um processo emergencial, que será concluído no prazo de 30 dias.

Confira a nota na íntegra:

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) esclarece que o medicamento hidroxiureia já foi cotado, através de processo emergencial, sendo aprovado pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) e será concluído dentro de 30 dias.

Fonte:  TNH1

Facebook Comments

Artigos relacionados

Fechar