FETAG/ FETAR- ALAGOASSLIDE

CONTAG reafirma apoio político a Haddad por apresentar propostas em defesa da reforma agrária e de valorização da agricultura familiar

Contag | 13|10|2018 às 08:02

Haddad recebe apoio da Contag

Diante do cenário do 2º turno, com dois projetos políticos bem distintos, a CONTAG e as Federações reafirmam o seu posicionamento de total apoio político, dentro do que prevê a legislação eleitoral, à candidatura de Haddad/Manuela à Presidência da República, por entender que esta candidatura apresentou um programa alinhado com o desenvolvimento sustentável, a soberania nacional, a agenda da classe trabalhadora e da maioria do povo brasileiro e, sobretudo, comprometido com a reforma agrária e com a defesa e valorização da agricultura familiar.

Esse projeto, inclusive, está recebendo vários apoios, como o de Ciro Gomes, Marina Silva, Guilherme Boulos, do PSB, de setores importantes do PSDB, de setores dos Evangélicos, de Bispos da Igreja Católica e de todas as centrais sindicais.

Haddad anunciou que pretende manter e aprimorar a política de valorização do salário mínimo, que foi uma das principais ações dos Governos Lula e Dilma. De 2003 a 2018, o salário mínimo passou de R$ 240,00 para R$ 954,00, um reajuste de 377% ao longo desse período.

Esse também é o projeto que defende a Aposentadoria Rural e os benefícios previdenciários, que são importantes políticas de distribuição de renda para a maioria dos municípios, principalmente para o meio rural brasileiro.

Mais especificamente sobre a agricultura familiar, Haddad fez o compromisso de recriar o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), fortalecendo as pautas da agricultura familiar. Em seu programa, detalha que outras ações serão a efetivação da reforma agrária, a democratização da propriedade da terra, a retomada de programas estratégicos como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), e a ampliação da aquisição de produtos orgânicos para a merenda escolar em todo o Brasil. A questão da alimentação saudável é uma grande diferença entre os dois projetos. Haddad defende a redução do uso de agrotóxicos, já Bolsonaro defende o PL do Veneno (PL 6299/02).

Também destacamos que é um projeto que respeita as mulheres e que defende ações de geração de emprego e renda para a juventude; bem como pretende ampliar os investimentos em saúde e educação, e combater o aumento da violência no campo.

Para nós, o outro projeto oferece o risco de enfraquecimento do movimento sindical, como já amplamente divulgado pelo candidato, pois votou favorável à reforma trabalhista e é contrário à contribuição sindical.

A nossa luta é importante, acumulamos muitas conquistas para os trabalhadores rurais agricultores e agricultoras familiares ao longo de mais de meio século de organização sindical. Não podemos permitir que a categoria trabalhadora rural seja prejudicada por optarmos pela defesa de um projeto democrático e popular.

É importante não nos deixarmos levar por notícias falsas que estão circulando na internet na tentativa de mudar o seu voto, de te manipular e de disseminar o ódio, o preconceito e a violência. A Polícia Federal está investigando as mentiras que estão circulando na campanha eleitoral, por isso, evite compartilhar informações que não saiba sua verdadeira origem.

Orientamos, também, que as Direções das Federações e Sindicatos dialoguem com a base sobre os riscos para a agricultura familiar dependendo do resultado dessas eleições. A agricultura familiar é fundamental para o desenvolvimento do País, não podemos perder nossas conquistas e os nossos direitos. Vamos à luta!

Fonte: Direção | Contag

Facebook Comments

Artigos relacionados

Fechar