Brasil

Equipe da Globo ameaçada: segurança toma celular de repórter

Truculência de funcionários da CPTM foi condenada pela empresa estatal de transporte e revoltou telespectadores | Jeff Benício | 6 NOV 2018 | 13h01 | atualizado às 13h02

A jornalista Cinthia Toledo enfrentou a intolerância de funcionários da CPTM

Foto: Reprodução

Um episódio grave de cerceamento da liberdade de imprensa aconteceu na manhã desta terça-feira, dia 6, na plataforma da estação Perus da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), na zona norte da capital.

A equipe da repórter Cinthia Toledo registrava mais um problema que provocou o mau funcionamento da linha Rubi quando seguranças da estatal de transportes passaram a exigir o fim da gravação.

Geralmente, os jornalistas pagam a passagem como qualquer outro usuário e capturam as imagens sem qualquer impedimento. 

Contestados, os agentes da CPTM partiram para ameaças verbais. Um deles, exaltado, avisou que quebraria o equipamento da Globo.

Cinthia Toledo usou o celular da emissora para tentar a liberação para continuar a reportagem. O mesmo segurança tirou o aparelho da mão dela – e o devolveu somente após intervenção da assessoria de imprensa da CPTM.

No estúdio, a âncora Michelle Barros condenou a atitude violenta e antidemocrática dos seguranças.

Minutos depois, a apresentadora leu várias mensagens de telespectadores solidários com os profissionais da Globo ameaçados na estação Perus.

Fonte: Terra

Facebook Comments

Artigos relacionados

Fechar