MundoSLIDE

Trump diz que pode retrucar se for investigado por democratas

07/11/2018

O presidente Donald Trump afirmou que pode retrucar caso comece a ser investigado por deputados democratas, que conquistaram a maioria da Câmara dos Representantes nas eleições de meio de mandato desta terça-feira.

Em coletiva de imprensa na Casa Branca, o presidente afirmou que espera “trabalhar junto” com os deputados democratas da Câmara, mas que não vai cooperar caso deem início a investigações contra ele.

Esse assunto vem à tona agora, já que há especulações de que a maioria democrata na Câmara pode abrir investigações sobre uma suposta violação por Trump das leis de financiamento eleitoral e sobre as declarações de imposto de renda do presidente e, até, um eventual processo de impeachment contra ele.

“Se isso ocorrer (e me investigarem), vamos fazer o mesmo e o governo será paralisado. E isso provavelmente será melhor para mim politicamente, porque sou melhor nesse jogo do que eles”, afirmou.

Na mesmo coletiva, Trump parabenizou muitos dos republicanos que foram eleitos, mas também citou os nomes de alguns que, segundo ele, não conseguiram vencer porque não o apoiaram durante a campanha.

“Alguns decidiram por razões deles não apoiar – seja eu ou o que defendemos. Eles foram muito mal”, disse.

O presidente também disse que os democratas não conseguiram conquistar a maioria no Senado pela maneira como reagiram nas audiências de confirmação do juiz Brett Kavanaugh à vaga na Suprema Corte.

“Os eleitores repreenderam claramente os democratas do Senado pelo tratamento dado às audiências de Kavanaugh”, disse.

O presidente ainda afirmou que o vice-presidente Mike Pence será seu companheiro de chapa novamente na eleição presidencial de 2020, quando espera conquistar um segundo mandato na Casa Branca.

“Mike, você será meu companheiro de corrida?”, perguntou Trump a Pence na frente dos repórteres. “A resposta é sim”, disse Trump depois de ouvir a resposta. “Isso foi inesperado, mas me sinto muito bem.”

Durante a coletiva, o presidente se irritou com um jornalista da rede CNN, Jim Acosta, a quem chamou de “inimigo do povo” por, segundo ele, reportar notícias falsas.

Fonte: G1 Mundo

Facebook Comments

Artigos relacionados

Fechar