FETAG/ FETAR- ALAGOASSLIDE

Fetag/AL esclarece dúvidas sobre INSS digital durante oficina

A oficina, que aconteceu na sede social da Fetag, em Maceió/AL. 13|11|2018 às 05:58

 Assessor do INSS  Marcelo Lima | Foto: Ascom Fetag-Al.

A  nova dinâmica dos processos de benefício rurais e previdência através do INSS Digital foi tema da uma oficina promovida pela  Federação  dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura (Fetag/AL) em parceria com a direção do órgão em Alagoas,  nesta quinta-feira,8, para trabalhadores  e trabalhadoras na agricultura esclarecerem dúvidas quanto a plataforma.

A oficina, que aconteceu na sede social da Fetag, em Maceió/AL, contou com os esclarecimentos prestados pelo  assessor do INSS  Marcelo Lima. Entre as principais  situações expostas estiveram as  dificuldades de compreensão surgidas  com o modelo e digital e de teleatendimento pelo 135, além de diversas constatações sobre perícia médica.

“O INSS digital nos traz segurança, transparência e uma gama de facilidades  na agilidade dos serviços também para população rural.  Ficou claro as necessidades especificas em recorrer às agências  e  teleatendimento. Isso foi reduzido com a segurança em ter esse acesso direto.  Quem ganha com isso é o segurado”,  analisou Marcelo Lima.

Atendimento rural

Com o  acordo de cooperação técnica firmado INSS e  Contag,  os trabalhadores e trabalhadoras passarão a serem atendidos diretamente pelos seus representantes na sede do sindicato, sem precisar se deslocar a uma agência da Previdência Social.

“É um assunto que tem influenciado muito na agricultura familiar mediante a aquisição dos seus direitos previdenciários.  Praticamente 50% do nosso estado esteve nessa discursão . Isso mostra que discutir previdência não é fácil, principalmente quando se tem em vista reformas nacionais nesse sentido”,  ressaltou o presidente da Fetag/AL, Givaldo Teles.

Com as centenas de casos surgidas após a  Oficina desta quinta-feira,8, a Fetag/AL, por meio da secretária de Políticas Sociais, a Fetag/AL pretende desenvolver ações que capacitem o segurado rural.

“A luta é contínua. A previdência traz toda uma complexidade ao trabalhador que muitas vezes não consegue assegurar seus direitos. Um das grandes questões que vem nos prejudicando  é a dinâmica de perícia. Há um déficit nesse setor. Precisamos de mais celeridade nos atendimentos”,  informou a secretária de Políticas Sociais, Rilda Alves. 

Fonte: Ascom | Fetag-Al.

 

Facebook Comments

Artigos relacionados

Fechar