FETAG/ FETAR- ALAGOASSLIDE

Histórias de superação brotam em solo alagoano

Por Assessoria | Contag | 22|11|2018 às 05:44

Vêm lá do sertão alagoano as histórias de dois trabalhadores rurais, ou melhor, de famílias que lutaram e conquistaram o tão sonhado pedaço de terra. 
 
“Têm dois meses que a gente já assinou o contrato no Banco para termos acesso a terra. Já foram medidos e sabemos onde ficam os nossos lotes”. 
 
Quem compartilha com a gente é Jan Carla Ferreira dos Santos, presidente da Associação Riacho Seco 2, em Água Branca, sertão de Alagoas. A agricultora familiar lidera um grupo só de mulheres que representa 29 famílias. 
 
Jan conta que até a assinatura do contrato foram muitas dificuldades. “Enfrentamos muitos desafios. Em questão de organização, de documentação, de desistência de algumas pessoas que saíram antes da assinatura do contrato. Para as mulheres, o desafio se torna ainda maior, pois muitos olham pra gente e não nos vêem tomando conta de terra, e fica claro o preconceito dessas pessoas. Mas, estamos firmes e fortes! Estamos apostando tudo nesse Projeto. Vemos o nosso futuro naquelas terras”. 
Após a conquista da terra, as mulheres do Riacho Seco 2 querem ter casa e água encanada para fazer a irrigação das plantações que serão implantadas com recursos do PRONAF A, que já está no banco do nordeste, dentre outras melhorias para a Unidade de Produção.
 
Com a mesma alegria, o agricultor familiar e presidente da Associação Riacho Seco 4, Senisvaldo Alves dos Santos (Seni), também compartilha que tudo dará certo e que breve colocará os seus pés na almejada terra. “Estamos só esperando o topógrafo entrar em contato para vir marcar a divisão das áreas dos(as) beneficiários(as). Depois vão vir outras coisas boas… Graças a Deus!”.
 
Senisvaldo Alves dos Santos (Seni),  presidente da Associação Riacho Seco 4 – Florisval Guedes, vice-presidente, que também responde pelas Secretarias de Política Agrária e Meio Ambiente da FETAG/AL – Jan Carla Ferreira dos Santos, presidente da Associação Riacho Seco 2.
 As histórias de Senisvaldo e Jan se entrelaçam com as de 75 famílias, que desde 2015, lutam com o apoio da Federação dos Trabalhadores Rurais e Agricultores e Agricultoras Familiares de Alagoas (FETAGAL) e da Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (CONTAG), para serem beneficiadas pelo Crédito Fundiário nas fazendas Riacho Seco, áreas vizinhas, que juntas somam aproximadamente 1.200 hectares, localizadas nos municípios de Olho D’Água do Casado e Água Branca e que foram adquiridas para as 75 famílias que se distribuíram em quatro grupos de 29, 09, 08 e 29 famílias, sendo 02 grupos específicos de mulheres, 01 grupo de jovens e 01 grupo misto.  Áreas adquiridas com recurso do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF). “É emocionante ouvir os depoimentos das famílias. Estamos felizes por ajudarmos na capacitação e organização delas para a conquista da terra. Felizes por contribuirmos para que as mulheres conquistem seus espaços e ampliem suas oportunidades. Tudo isso é resultado do envolvimento e compromisso da Federação de Alagoas na execução do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF). Hoje, somos um dos Estados que mais garante aos trabalhadores(as) rurais o acesso a terra”,  ressalta o vice-presidente, que também responde pelas Secretarias de Política Agrária e Meio Ambiente da FETAG/AL, Florisval Guedes.
 
A mobilização da FETAG/AL e da CONTAG continuará para garantir que as famílias das Associações Riacho Seco 1, 2, 3 e 4 também tenham acesso à políticas públicas direcionadas para eles.
 
Oficina Estadual de Formação e Capacitação para acesso a Terra e Políticas de Permanência no Campo, realizada em Maceió – Alagoas
 
Os depoimentos dos representantes das famílias das associações Riacho Seco 2 e 4 aconteceram durante a Oficina Estadual de Formação e Capacitação para acesso a Terra e Políticas de Permanência no Campo, realizada em Maceió – Alagoas, que teve como objetivo principal apresentar as novas regras do PNCF e o passo à passo para os trabalhadores(as) rurais acessarem o crédito.
 
Oficina Estadual de Formação e Capacitação para acesso a Terra e Políticas de Permanência no Campo, realizada em Maceió – Alagoas 
Na Oficina os(as) trabalhadores(as) também apresentaram uma pauta aos representantes do Instituto de Terras do Estado de Alagoas referente a organização de espaços para comercialização da produção, como forma de gerar recursos para a manutenção da famílias e pagamento do empréstimo do PNCF. “Já são 16 Oficinas realizadas em todo o Brasil. Em todas elas temos proporcionado uma conversa direta entre acampados(as) e assentados(as) da reforma agrária e de beneficiários do PNCF com representantes do INCRA e dos Institutos de Terras de Reforma Agrária e de Unidades Produtivas do Crédito Fundiário, com foco nos temas da obtenção de terras e da infraestrutura dos Assentamentos. Nossa meta é levar o debate para os 27 estados e, cumprir nossa missão enquanto CONTAG: proporcionando que famílias como as do Riacho Seco tenham condições de viverem e produzirem alimentos saudáveis para todo o povo brasileiro”, destaca o secretário de Política Agrária da CONTAG, Elias D’Angelo Borges.
 
 
Elias D’Angelo, secretário de Política Agrária da CONTAG
 
Fonte: Assessoria Contag 
 

Facebook Comments

Artigos relacionados

Fechar