Municípios

Prefeitura de Branquinha afasta guardas municipais envolvidos em agressão

Sindguarda denuncia, no entanto, que o serviço de Guarda Municipal naquela cidade é irregular | Por Patrícia Mendonça | Portal Gazetaweb.com | 07/02/2019 | 11h43

Guardas municipais são flagrados agredindo jovem durante abordagem

FOTO: REPRODUÇÃO 

Com a repercussão do caso em que dois supostos guardas municipais do município de Branquinha foram flagrados em um vídeo agredindo um jovem durante abordagem, a prefeitura de Branquinha informou que afastou os dois trabalhadores e abriu um procedimento administrativo para apurar os fatos (confira nota abaixo).

Já Sindicato dos Guardas Municipais do Estado de Alagoas (Sindguarda/AL) repudiou a ação e denunciou que o tipo de segurança naquele município é irregular. Os agentes seriam terceirizados e não fizeram o curso de formação.

O caso da agressão estava sendo repercutido desde a noite dessa quarta-feira (6). O jovem que aparece sendo agredido foi encontrado morto. 

De acordo com o diretor do Sindguarda/AL, Chales Sanches, é necessário concurso público para a contratação de profissionais a atuarem na área e, principalmente, a realização do curso de formação, que tem duração de 800 horas de aulas teóricas, unido a prática de 600 disparos de arma de fogo, tudo isso fiscalizado pela Polícia Federal. 

O Sindguarda/AL alertou que outros municípios alagoanos estão com a mesma irregularidade. “Assim como Branquinha têm outros municípios na mesma situação”, disse Chales Sanches.

Em 2017, o sindicato denunciou a irregularidade na função de guarda municipal exercida no interior ao Ministério Público. “Já existe denúncia no Ministério público desde junho de 2017, inclusive, citamos Branquinha. Vamos reiterar a denúncia feita ao MP. Já foi solicitado ao nosso jurídico a reiteração da denúncia de todos os municípios do estado de Alagoas que têm guardas municipais atuando de forma irregular”, informou o diretor do Sindguarda.  

De acordo com a lei, preservação da vida, redução do sofrimento e diminuição das perdas; estão entre os princípios dos guardas municipais 

FOTO: REPRODUÇÃO

 

Por fim, o representante do sindicato disse que “a ação é completamente errada, foge de todos os princípios que os agentes de segurança pública devem adotar, lamentável”. 

O caso passará a ser investigado pelo delegado regional de União dos Palmares,  Valter Nascimento, que trabalhará em conjunto com o delegado do município de Branquinha, Sidney Tenório.

A Gazetaweb entrou em contato com o MP e aguarda posicionamento do órgão sobre a tramitação da denúncia de precariedade nos contratos para guardas municipais no órgão. 

A prefeitura de Branquinha enviou uma nota à imprensa sobre o caso. Confira na íntegra: 

NOTA DE ESCLARECIMENTO 

O Município de Branquinha vem, através deste, informar que diante do vídeo veiculado em diversas redes sociais, como também em meio de imprensa escrita e falada, que os servidores públicos, que estão envolvidos no lamentável episódio, já foram afastados do cargo, onde já houve a abertura de procedimento administrativo para apurar todos os fatos. A atual gestão pública reforça que todos os atos administrativos praticados deverão sempre serem pautados na legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, onde se coloca a disposição de toda a sociedade alagoana, como também dos órgãos de controle externo, para dirimir eventuais esclarecimentos que entenderem necessários. 

Branquinha, 07 de fevereiro de 2019.

Guardas municipais são flagrados agredindo jovem durante abordagem

Fato aconteceu em Branquinha, na Zona da Mata de Alagoas 

 
 
Fonte: Gazeta web
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Facebook Comments

Artigos relacionados

Fechar