Blog Kleverson LevyBLOGSSLIDE

KLEVERSON LEVY | Exclusivo: ex-Cheiro de Amor fala de vida, música, política e a cura do câncer

Direto de Portugal, onde reside, Carla Visi, considerada uma das musas do axé na década de 90, conversou com exclusividade com o Blog Kléverson Levy sobre diversos assuntos | 09|01|2019 às 20:25

Na década de 90, ela surgiu na Banda Cheiro de Amor para fazer história. Após a saída de Márcia Freire, em 1995, Carla Virgínia Soares Fernandes, a Carla Visi, se tornou uma das principais vozes que comandou a banda baiana. Foi na mesma época que a cantora também era considerada uma das musas do axé, em meio a tantas outras famosas, a exemplo de Ivete Sangalo e Carla Perez.

Carla Visi deixou sua marca registrada em músicas que fizeram sucesso e até hoje estão eternizadas nas mentes dos brasileiros. A voz era inconfundível, o carnaval tinha cheiro e o sucesso estava alcançado. Carlinha, como é chamada pelos amigos e fãs, foi uma das artistas da época com maior presença em programas de TV, emplacando diversos sucessos, a exemplo de “Vai Sacudir,Vai Abalar”,”Quixabeira”,”Aviãozinho”,”Ficar Com Você” e outros.

Após cinco anos à frente da Cheiro de Amor, a mulata baiana deixou a banda para seguir carreira solo em meados de 2000. De lá para cá, ela tem feito vários trabalhos, gravou outros Cds solos, fez shows pelo Brasil e fora do país, e continua fazendo o que ela mais gosta que é cantar.Formada em jornalismo, Carla foi mãe em 2006. A cantora também teve que superar uma das piores perdas de sua vida: a morte de sua mãe, Inaiá Visi, em 2003. Outro ‘baque’ na sua vida aconteceu em 2017, quando descobriu que estava com câncer de mama. Resultado: Superação!

Atualmente, após a cura do câncer há mais de um ano, Visi foi morar em Portugal para buscar mais conhecimentos com o Mestrado em Ecologia Humana e Problemas Sociais Contemporâneos na FCSH da Universidade Nova de Lisboa.

Sobre a doença, ela conseguiu superar com força, garra e coragem. Carla Visi, famos a por sua voz e que arrastou multidões Brasil afora, também é vitoriosa pelas circunstâncias de vida já enfrentadas. Com sua voz de fala mansa e inesquecível na Cheiro De Amor, ela deixou marcas registradas nas músicas que se eternizaram desde 1996 e que até hoje são lembradas no país.

 

Com exclusividade, o Blog Kléverson Levy traz essa entrevista com a ex-musa da banda Cheiro de Amor.

Blog – Existe um perfil profissional/pessoal desde o início da carreira até os dias atuais?

Não existe um perfil profissional/pessoal. Apenas a trajetória de uma pessoa inquieta que ama cantar a música brasileira e ama aprender e compartilhar conhecimentos e momentos. Segue no anexo o meu currículo.

Blog – Atualmente, como você descreve Carla Visi na vida pessoal? E na vida profissional? 

Uma eterna aprendiz na vida e na arte, sem medo de ser feliz, sem expectativas e por isso com menos frustrações.

Blog – Como foi para Carla Visi descobrir o câncer, enfrentar a doença e obter a cura?

 

Para mim foi mais uma oportunidade de aprender. Nós somos um mundo, muitas vezes desconhecido. Insistimos em verdades passageiras e situações limites nos ajudam nesse reencontro consigo mesmo.

Blog – Após mais de um ano da cura do câncer, como está hoje a guerreira Carla?

Nem tão guerreira, mas inteira. Algo que aprendi com a meditação e a prática da yôga: qualidade de presença. Vivo cada momento, presente.   Blog – “Desapego… visual libertador. A essência está na alma. Ser feliz faz bem a saúde”. Como você ainda define esta frase publicada nas redes sociais?

Continuo fazendo uma campanha exaustiva por mais qualidade de vida. Por desapego às formas, à superfície, ao ter, à aparência. Por uma vida mais plena de sentidos, com mais profundidade, mais essência, mais SER.

Blog – Quem te segue há anos sabe que você foi uma das musas do axé na década de 90, cheia de vida, arrastou multidões e é um ícone na música brasileira. Logo em seguida, ficou na carreira solo e há mais de um ano passou pela difícil experiência de ter o câncer. O que ficou como aprendizado sobre esse processo de vida? Qual a experiência que você pode compartilhar com as pessoas que leem este texto? 

O câncer é uma doença cheia de estigmas. Há doenças piores. Há doenças mais simples. Sabe qual é a principal diferença entre todas as doenças? A maneira como nós encaramos essa experiência. Uma unha encravada pode ser mais doloroso que um câncer de pele. Nós somos o que fazemos da nossa vida. Dramático, tranquilo, inquieto, paciente, intenso, indiferente, triste, feliz, confiante, pessimista … são infinitas as possibilidades.

Blog – Espiritualmente, até por conta das frases de otimismo que você usa em suas redes sociais, como você se sente hoje em dia? O que tem a dizer da Carla Visi antes da fama, depois da fama e agora na sua vida pessoal?

A minha fama durou por volta de 5 anos. Não tenho perfil para fama. Mas trabalho todos os dias para ser bem sucedida. Sucesso é diferente de fama. Você pode se tornar famoso roubando dinheiro público, ficando nu na via pública, ou matando uma pessoa. A nossa mídia, inclusive, adora esses personagens. Entretanto podemos ser um sucesso como mãe, como professor, como gari, como pequeno empresário. Sinceramente prefiro me inspirar nesses últimos casos. Blog – O que você pode dizer sobre ‘positividade’? Qual a lição espiritual? O que falar sobre o tema?

Difícil pautar a vida nessa dicotomia: positivo – negativo, bem – mal, claro – escuro, certo – errado. Parece que tudo é energia e nós temos a capacidade de alterar essas energias com nossos pensamentos, sentimentos, atitudes. Então, o ideal é contribuir para que essa energia flua. Dar o seu melhor. Mas como posso dar o meu melhor se não me conheço? Se não sei lidar com a minha sombra e a minha luz? Um trecho do meu projeto de pesquisa:

“O tempo existencial e o espaço curvo fazem o homem contemporâneo perceber a natureza como um “prisma em movimento” (EINSTEIN). Enquanto as novas tecnologias de comunicação propõem novas configurações, a sustentabilidade exige uma melhor apreensão do todo, partindo da percepção de si mesmo: “O meio ambiente começa no meio da gente”, frase do poeta brasileiro Tetê Catalão.” Carla Fernandes (Carla Visi)

 

Blog – Qual/quais motivos que levaram Carla a morar em Portugal, deixar um pouco sua terra natal e ter nova vida e, após, ter acurar do câncer?

IMPORTANTE: canto desde 1987 e nunca parei. Acredito que seja missão, mesmo estudando jornalismo, gestão ambiental e agora no mestrado. A música sempre será a minha comunicação mais eficiente. Assim chego ao coração das pessoas. Sobre Lisboa … viajo para Portugal desde 1996. Cantei em vários lugares desse país lindo e de outros países. E, recentemente, passei por aqui para cantar em Tóquio. Nessas idas e vindas, conversando com Márcia Caldas, amiga querida e companheira de Márcio Dhiniz (meu baterista), ela me sugeriu fazer mestrado na Universidade Nova de Lisboa, onde ela estuda. Havia tentado na UFBa em 2017 e não fui admitida no IHAC (Instituto de Humanidades, Artes e Cultura). Assim fiz, me inscrevi e fui aprovada no Mestrado em Ecologia Humana e Problemas Sociais Contemporâneos na FCSH da Universidade Nova de Lisboa. Não se deixa a terra natal quando seu desejo é usar os conhecimentos adquiridos para melhorar o lugar de onde veio. São oportunidades. O mundo sempre foi meu lugar, pois canto e falo a nossa cultura. Canto e falo o Brasil mestiço, o Brasil feminino, o Brasil que pensa e dialoga, o Brasil que conhece suas riquezas e as defende com coragem. 

Blog – Como é /foi para você ser uma das principais vozes da Cheiro de Amor? Quais os motivos que levaram sua saída da banda?

Foi maravilhoso fazer parte dessa história. E não há nada mais gratificante que fazer parte da trilha sonora das pessoas. Saí do Cheiro porque Márcia Freire foi convidada a retornar para o Cheiro depois de ganhar um processo trabalhista contra os empresários da banda. Então, a gravadora me chamou para fazer um projeto especial, o disco Carla VisiTA Gilberto Gil – Só Chamei porque te amo.

 

Blog – O que mais você sente saudade da época de sucesso em todo o Brasil com a banda Cheiro de Amor?

Ter contato constante com meus fãs de todo Brasil.

Blog – Sabemos que você tem músicas de sucessos que foram interpretadas na Cheiro de Amor e se eternizaram na vida de muitas pessoas. Como você vê o cenário musical brasileiro atualmente?

Não tenho acompanhado muito o cenário musical brasileiro. Às vezes, vejo alguns jovens compondo e cantando músicas mais intimistas, mais reflexivas e, há outros, que fazem uma música mais comercial, que mexe o corpo e mostra o corpo … mas isso tudo é normal.

Blog – Cantora, jornalista e também gestora ambiental. Como você se define nessas três profissões?

Tudo isso e apenas isso. Saber é bom, no entanto, é bem melhor quando esse conhecimento está a serviço da humanidade e do planeta. Blog – Quanto ao momento político atual, qual a sua opinião sobre futuro do Brasil na sua visão jornalística? 

Uma incógnita! Não votei no presidente atual, muito menos votei no PT. Mas estou na torcida para que a situação não seja tão dramática quanto estão propagando, principalmente, na área socioambiental.

Blog – De Portugal para o Brasil, o que espera Carla Visi do futuro?

Retornar para o meu país e contribuir de alguma maneira para uma nação melhor.

Blog – Em sua entrevista ao Programa do Geraldo, na TV Record, duas frases marcaram e tocaram forte: “Há um sentimento que pode transcender e que pode transformar tudo: Amor!” e “Às vezes as coisas não acontecem como nós gostaríamos que acontecessem . Mas acontecem, exatamente, como nós precisamos que elas sejam”. O que você quis passar ou dizer – em forma de sentimento – através das palavras?

Tenho uma doutrina que me ensina muito, além das filosofias orientais que sempre acessei. Nada é permanente e o que gera tanta ansiedade no mundo é a necessidade de controle. Que tal usufruir e agradecer pelo que temos em vez de lamentar aquilo que não conseguimos ter. Cantei Gil, cantei o repertório da Clara Nunes, cantei músicas inéditas de compositores maravilhosos … mas as pessoas só querem ouvir a Metralhadora, eu vou ficar frustrada? Claro que não! Longe de qualquer conformismo ou comodismo, vou continuar dando o meu melhor e seguindo em frente sempre com Gratidão e algum Bom senso.

Blog – Por fim, deixe uma mensagem para seus fãs, seguidores, amigos e admiradores, bem como, os leitores do Blog Kléverson Levy

Vou repetir algo que falava aos meus fãs desde a época do Cheiro: “Dinheiro e fama podem acabar amanhã, mas seu conhecimento, ninguém tira. Seja cozinheiro, professor, gari … seja bom naquilo que você faz.”

#VidaQueSegue

Fonte: Blog Kleverson Levy

Facebook Comments

Artigos relacionados

Fechar