EsportesSLIDE

CSA vence o ASA de virada, assume a liderança e garante a classificação: 3×1

Azulão passa a 13 pontos, mesmo número do CRB, mas vence no critério de gols marcados; e o Alvinegro não tem mais chance de ir à semifinal do Estadual | Por Fernanda Medeiros | 14|03|2019 às 05:42

Cassiano empatou para o Azulão, aos 48 minutos do segundo tempo, mantendo viva a chance da vitória no Rei Pelé | FOTO: AILTON CRUZ.

CSA venceu o ASA, de virada, por 3 a 1, na noite desta quarta-feira (13), no Estádio Rei Pelé, e assumiu a liderança do Campeonato Alagoano, com 13 pontos. É o mesmo número de pontos do CRB, mas o Azulão fica na primeira posição por causa do número de gols marcados: 9 contra 8 do Galo. Além disso, o time azulino garante sua classificação antecipada à semifinal da competição.

A partida desta noite fechou a 6ª rodada do Alagoano. O ASA abriu o placar com Dinda e o CSA empatou com Cassiano, ambos os gols assinalados no primeiro tempo. Na segunda etapa, o Azulão virou com Matheus Sávio e Patrick Fabiano fez o terceiro, decretando a vitória azulina.

CSA fez um jogo bastante movimentado com o ASA, nesta quarta-feira, fechando a 6ª rodada do Alagoano | FOTO: AILTON CRUZ

Na última rodada desta primeira fase, o Azulão vai enfrentar o Coruripe, no próximo domingo (17), às 16 horas, no Estádio Gerson Amaral, em Coruripe. Quanto ao ASA, com a derrota desta noite, segue na sexta posição, com seis pontos, e não tem mais chances de se classificar entre os quatro para a semifinal. 

O time alvinegro vai enfrentar na última rodada, também no domingo, às 16 horas, o Jaciobá, que tem seis pontos, mas possui três vitórias, e o ASA só tem uma. Assim, mesmo que vença o Jaciobá, o Alvinegro não se classifica porque ficaria com duas vitórias contra três do adversário. O jogo será no Estádio Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca.

Como foi

Momento do gol do ASA, assinalado por Dinda, abrindo o placar em cima do CSA, no Rei Pelé | FOTO: AILTON CRUZ

No primeiro tempo, o jogo começou em ritmo lento. E logo aos 6 minutos, o CSA gastou a sua primeira substituição. Sentindo um problema na parte posterior da coxa direita, Pedro Rosa, que estava há algum tempo parado, acabou voltando a sentir a lesão e foi substituído, com Celsinho entrando em seu lugar, também improvisado na lateral esquerda.

O primeiro bom momento foi do CSA e se deu aos 10 minutos. Após bate-rebate, Matheus Sávio cruzou na área, a bola bateu na defesa e, na jogada seguinte, Marcão encaixou sem maiores problemas.

O CSA era melhor, tentava encontrar espaços, mas o ASA estava fechado, se defendendo como podia. Aos 16 minutos, o Azulão tentou de novo. Cassiano lançou para Patrick Fabiano, que quase abriu o placar, mas chutou muito em cima do goleiro Marcão, que fez boa defesa. 

E quem chegou ao gol foi o ASA, logo no primeiro ataque de perigo do Alvinegro. Aos 21 minutos, Ciel entrou na área sozinho, fez a maior bagunça, chutou, o goleiro João Carlos não chegou, Gérson tirou com o pé e, na sobra, Dinda guardou, com a trave livre: 1 a 0 para o Fantasma.

Jogadores alvinegros comemoram o gol de Dinda, assinalado no primeiro tempo contra o Azulão | FOTO: AILTON CRUZ

O Azulão respondeu com perigo aos 25 minutos. Luciano Castán esticou para Patrick Fabiano, que subiu e cabeceou com perigo, vendo a bola passar muito perto da trave.

O ASA estava todo fechado e depois do gol que fez ficou mais ainda, sem dar espaços ao time azulino, e apesar disso, tentava chegar ao segundo gol. Aos 31 minutos, Luiz Gustavo chutou de longe, sem marcação, e a bola passou bem perto do gol do CSA, que respondeu aos 34 minutos. Apodi foi até a linha de fundo, cruzou na área, Patrick Fabiano subiu e o goleiro Marcão segurou.

Aos 45 minutos, o CSA teve uma chance incrível de empatar. Matheus Sávio cobrou a falta, Gerson cabeceou e Castán bateu de virada., mas Luiz Gustavo cortou em cima da linha. Se não foi desta vez, o gol do CSA veio nos acréscimos da etapa inicial, aos 48 minutos. Cassiano chutou forte da entrada da área, sem chances para o goleiro Marcão, deixando tudo igual no Rei Pelé: 1 a 1.

E veio a virada

No segundo tempo, o CSA valorizava a posse de bola e tentava chegar ao ataque, em busca do gol da virada. Aos 10 minutos, aconteceu o primeiro lance de perigo feito pelo CSA. Luciano Cástan cruzou na área e Patrick Fabiano desviou, tirando do goleiro, mas Apodi não chegou a tempo para balançar as redes.

Se não veio nesse momento, o gol da virada do Azulão aconteceu aos 13 minutos. Após boa jogada de Manga Escobar, Patrick Fabiano escorou, Matheus Sávio tentou a primeira e Marcão segurou, mas na segunda não teve perdão e Matheus Sávio mandou a bola no fundo da rede: 2 a 1 para o CSA.

Matheus Sávio fez o gol da virada, o segundo do CSA, em cima dos alvinegros esta noite, levantando a galera azulina nas arquibancadas | FOTO: AILTON CRUZ

O time de Marcelo Cabo estava infernal neste segundo tempo e quase chegou ao terceiro gol aos 14 minutos, quando Cassiano recebeu na entrada da área e chutou rasteiro. Marcão espalmou e, sozinho, na cara do gol, Patrick Fabiano errou o alvo e mandou a bola para fora.

O ASA chegou a fazer o segundo gol aos 17 minutos, com Ciel, de cabeça, mas o assistente Benílson dos Santos viu impedimento e anulou o gol.

Aos 20 minutos, mais um gol do CSA, o terceiro. Após muita insistência, Habbib balançou a rede. Dawhan passou a bola com açúcar e com afeto para Patrick Fabiano e ele guardou, na saída do goleiro Marcão: 3 a 1.

O CSA tocava a bola, sem pressa, enquanto o ASA, que para manter viva a chance de classificação para a semifinal precisava de um empate, tentava nos minutos finais. Lutou, lutou, mas não conseguiu, pois aos 49 minutos o árbitro Denis Serafim apitou o final da partida.

CSA – João Carlos; Apodi, Gérson, Luciano Castán e Pedro Rosa (Celsinho); Dawhan, Didira e Matheus Sávio (Mauro Silva); Patrick Fabiano, Manga Escobar e Cassiano (Gersinho). Técnico: Marcelo Cabo.

ASA – Marcão; Guga, Romário, Luiz Eduardo e Léo Campos; Luiz Gustavo (Cal), Janderson, Dinda (Rafael) e Gabriel (Maycon); Ciel e Betinho. Técnico: Nedo Xavier. 

Árbitro: Denis Ribeiro Serafim. Auxiliares: Rondinelle dos Santos Tavares e Benilson do Santos.

Fonte: Gazeta Web 

Facebook Comments

Artigos relacionados

Fechar