GeralSLIDE

Polícia Militar aumenta policiamento em comunidades da Praça Seca, em meio à guerra entre milícia e tráfico

Casos de Polícia | Marcos Nunes | 22:44

Policiais do Choque na Rua Cândido Benício: reforço por tempo indeterminado, segundo a PM Foto: Marcos Nunes

Policiais do 18º BPM ( Jacarepaguá) e dos batalhões de Choque e de Operações Especiais realizam uma operação de ocupação, nesta sexta-feira, em comunidades da Praça Seca, na Zona Oeste do Rio. Ainda não há notícias de apreensões ou prisões. Até o início da noite, o Bope havia apreendido dois fuzis, um AK-47 e um AR-15. As armas estavam no terreno de uma casa na localidade conhecida como Bica, próximo ao Morro da Barão. Segundo a PM, o reforço no policiamento na região será por tempo indeterminado.

Pelo menos dez viaturas da PM foram posicionadas em frente à estação Ipase do BRT. O comércio está fechado no local. Mais cedo, um grupo de manifestantes chegou a atear fogo em alguns objetos que foram jogados na Avenida Cândido Benício, principal via que corta os bairros da Praça Seca, Campinho e Vila Valqueire. O BRT teve de interromper sua circulação entre as 14h e as 15h40. A polícia já conseguiu desbloquear a via.

 
O comércio fechou as portas no entorno da estação Ipase do BRT
O comércio fechou as portas no entorno da estação Ipase do BRT Foto: Marcos Nunes

A operação acontece um dia depois do governador do Rio, Wilson Witzel, afirmar que as comunidades da Praça Seca seriam ocupadas para acabar com uma guerra entre milicianos e traficantes , que disputam território na região.

Nesta quarta-feira, milicianos da Favela da Chacrinha tentaram invadir a Favela do Bateau Mouche e houve forte tiroteio. Na ocasião, por causa da troca de tiros , a circulação do BRT chegou a ser interrompida por quase duas horas.

Fonte: Extra

Facebook Comments

Artigos relacionados

Fechar