Policia

Droga avaliada em R$ 290 mil é apreendida em operação da Receita Federal e Deic

Por Redação* | 17/05/2019 | às 07:14 | Maceió

Foto: Cortesia | 300 kg de maconha em tabletes

Uma operação conjunta entre a Divisão Especial de Investigação e Capturas (DEIC) da Polícia Civil e a Receita Federal em Alagoas resultou na apreensão de aproximadamente 300 kg de maconha em tabletes, nesta quarta-feira (15). A ação foi denominada de Operação “Cêmente”.

O material estava armazenado em cilindros lacrados e está avaliada em quase R$ 290 mil reais.  A droga estava sendo transportada em um veículo que pertence a uma transportadora alagoana, que saiu do estado do Paraná com destino a cidade de Arapiraca.

O destinatário da droga foi preso nesta quinta-feira (16) durante a continuidade da operação após a apreensão da maconha. De acordo com o delegado Fábio Costa, o transporte da droga foi mediada por uma operação comercial “respaldada” por um nota fiscal de uma empresa aparentemente idônea, com a descrição de sementes de capim para gado  (uruchloa brizanha).

A carga foi interceptada no momento de sua chegada à transportadora, quando foi feita a constatação e a apreensão da droga. Posteriormente, o veículo foi acompanhado até o seu destino final para que fosse realizado o flagrante da entrega da droga na cidade de Arapiraca onde ocorreu a prisão de seus receptadores.

Foram presos em flagrante Alan Felix ferreira da silva, 31 anos e Islanne Layne dos Santos Pina, 30 anos. A polícia civil investiga a participação do reeducando Marcelo Juliano Rocha, 42 anos, Paranaense de Foz do Iguaçu, como líder do grupo. Marcelo atualmente está cumprindo pena pelo crime de tráfico.

Os receptadores da droga foram presos em flagrante e encaminhados a DEIC da Polícia Civil onde foram autuados por tráfico e associação para o tráfico.  O flagrante é fruto de operação de inteligência da Receita Federal e do DEIC (polícia civil) e de contínuo monitoramento e fiscalização de cargas rodoviárias.

O nome da operação faz alusão à carga declarada como sementes e também à falsa declaração de conteúdo. 

Fonte: Cada Minuto

Facebook Comments

Artigos relacionados

Fechar