Home Alagoas Agentes penitenciários decretam greve por tempo indeterminado em Alagoas

Agentes penitenciários decretam greve por tempo indeterminado em Alagoas

Por ABN - ALAGOAS BRASIL NOTICIAS

Segundo a categoria, proposta por salário de R$ 4 mil não foi aceita pela Secretaria de Planejamento do Estado COMENTE

Categoria participou de reunião com secretário Christian Teixeira na tarde desta terça-feira (10)

Os agentes penitenciários de Alagoas decretaram greve por tempo indeterminado, após reunião realizada na tarde desta terça-feira (10). A decisão foi tomada durante o encontro com o titular da FOTO: CAMILA BARBOSA

Secretaria de Planejamento de Alagoas, Christian Teixeira, a quem os servidores apresentaram uma série de reivindicações.

Segundo a categoria, o governo estadual não aceitou a proposta por piso salarial de R$ 4 mil. Os agentes também reivindicam a realização de concurso público, além do pagamento de adicional de insalubridade a todos os agentes.

O Sindicato dos Agentes Penitenciários em Alagoas (Sindapen-AL), informou àGazetaweb que o protocolou o pedido de greve nesta terça-feira (10), o que formaliza a paralisação após 72h. Sendo assim, a categoria entra em greve oficialmente às 16h, da próxima sexta-feira (14).

“Precisamos de mais agentes no sistema prisional. O efetivo é pequeno e o governo também precisa olhar para esta categoria. Sem contar que o piso que não sofre nenhum incremento há mais de 10 anos”, informou o vice-presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários em Alagoas (Sindapen-AL), Petrônio Lima.

Insatisfeitos com o fato de a Justiça também ter concedido porte de arma aos agentes contratados, sob o argumento de que estes não teriam competência para tal, os efetivos cobram, ainda, melhores condições de trabalho, em virtude da situação de superlotação no sistema prisional.

Ainda segundo Petrônio Lima, durante a paralisação, serão executados apenas os serviços considerados essenciais. “A categoria decidiu que apenas os serviços essenciais serão garantidos, como prevê a legislação, a exemplo da alimentação dos presos, emergências médicas e segurança nas partes externa e interna dos presídios. Não serão permitidas as visitas e a transferência de presos durante a greve”, adiantou.

O Sindapen assegurou, ainda, que a categoria está aberta ao diálogo e que a greve pode ser suspensa, caso o governo sinalize positivamente às reivindicações.

O que diz o governo

Em nota, o secretário Christian Teixeira destaca que o governo tem adotado uma política “linear e responsável” de valorização de todos os servidores. Porém, frisa a dificuldade financeira enfrentada por muitas unidades da federação para honrar compromissos considerados inadiáveis, como a folha de pagamento.

“Temos total conhecimento da importância dos agentes penitenciários. Entretanto, é necessário planejamento para se honrar os compromissos. Enfrentamos e solucionamos os problemas de frente. Como prova, temos Alagoas como um dos poucos estados que honram seus compromissos em dia, sem dever aos seus servidores”, disse Teixeira, durante o encontro que também contou com a presença do secretário de Ressocialização, o tenente-coronel Marcos Sérgio.

“Temos consciência de que é preciso avançar em muitos aspectos para que uma nova Alagoas seja, de fato, construída. Por isso, ao longo dos últimos 15 meses, temos insistido no diálogo com os servidores públicos alagoanos. Entendemos que um de nossos compromissos é manter um canal aberto com o funcionalismo público. É preciso que façamos tudo com planejamento e consciência, para evitarmos que problemas maiores sejam criados”, pontuou Teixeira.

Uma nova reunião entre categoria e governo ficou agendada para o próximo mês.

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário