Home NotíciasPolicia Adolescente de 14 anos é emboscado e assassinado a tiros na Chã do Pilar

Adolescente de 14 anos é emboscado e assassinado a tiros na Chã do Pilar

Por Alagoas Brasil Noticias

G.A.S. ainda tentou escapar da morte, mais foi perseguido e executado.

adolecente

A cidade do Pilar voltou a viver momentos de terror, com a onda crescente de violência que vem tirando o sossego e também ceifando vidas de pessoas que residem neste pequeno município, localizado na região metropolitana de Maceió, e que neste ano de 2016 já desponta como um dos mais violentos do estado de Alagoas.

No final da noite desta sexta-feira, dia 10 de junho, a vítima foi um adolescente que havia completado 14 anos recentemente. De acordo com testemunhas, G.A.S. estava sentado próximo a um bar na Rua Santa Rita, também conhecida como rua dos “cabarés” na Chã do Pilar, quando foi emboscado por dois indivíduos em uma motocicleta de cor e placa não anotada.

Os homens teriam descido e se encaminhado em direção a vítima, que ao perceber que seria assassinada tentou correr. Ele foi alcançado e executado com pelo menos cinco disparos de arma de fogo, que atingiu as costas e braços do mesmo.

Pai da vítima observa o copro do filho. (Foto: André Marechal)

Pai da vítima observa o copro do filho. (Foto: André Marechal)

O pai do jovem, José Augusto dos Santos, 74 anos, revelou ao policiais militares que atenderam a esta ocorrência, que G.A.S. tinha envolvimento com drogas. Há pelos menos quatro dias a vítima não dormia em sua residência e ficava vagando pelas ruas da comunidade.

Um outro familiar confirmou que G.A.S. teria dito na parte da manhã que iria pagar uma suposta dívida. Porém não souberam responder se o jovem devia ao tráfico, ou se vinha sofrendo algum tipo de ameaça.

adolecente 2

Peritos do IC e funcionários do IML estiveram no local fazendo os primeiros levantamentos e providenciando a remoção do corpo para a capital Maceió e as investigações ficam agora a cargo do delegado José Carlos André dos Santos, do município do Pilar.

No local do crime o que imperou foi a lei do silêncio. Apesar de ser uma região bastante movimentada, ninguém teria supostamente observado nada na hora do homicídio.

adolecente 4

Os acusados foragiram tomando destino ignorado pela polícia até o presente momento.

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário