Home NotíciasEsportes Libertadores: Independiente del Valle recebe a ‘polêmica’ Nacional na decisão

Libertadores: Independiente del Valle recebe a ‘polêmica’ Nacional na decisão

Por Alagoas Brasil Noticias

O confronto está marcado para o estádio Olímpico Atahualpa, em Quito, no Equador, às 21h45 – horário oficial de Brasília.

   (Crédito: Reprodução Futebol Interior)

Em meio a polêmicas, erros de arbitragem e muita reclamação dos rivais, o Atlético Nacional-COL está na final da Copa Libertadoresde 2016. O time já entra em campo nesta quarta-feira, contra o Independiente del Valle-EQU, que venceu o Boca Juniors nos dois jogos da semifinal e garantiu sua vaga. O confronto está marcado para o estádio Olímpico Atahualpa, em Quito, no Equador, às 21h45 – horário oficial de Brasília.

O time equatoriano pode fazer história com o título, já que nunca venceu a competição continental e ainda classificou-se apenas para a pré-libertadores, onde bateu o Guaraní do Paraguai e garantiu um gol fora de casa. Na fase de grupos o time surpreendeu e perdeu apenas uma vez, para o Atlético Mineiro no Horto por 1 a 0. No restante venceu três jogos e empatou outros dois, classificando em segundo do Grupo 5.

Usando a força do estádio Rumiñahui, o del Valle bateu o todo poderoso River Plate por 2 a 0 no primeiro jogo das oitavas de final e soube administrar a vantagem no jogo de volta, na casa do adversário. Nas quartas sofreu, mas passou pelo Pumas nos pênaltis e ainda deu show diante do Boca Juniors, na sua melhor exibição até aqui no campeonato – vitória por 2 a 1 em Quito e por 3 a 2 em Buenos Aires, com direito a uma falha grotesca do goleiro Orión.

Do outro lado do campo estará a maior polêmica desta edição da Libertadores. A eliminação do São Paulo na Colômbia ainda não desceu pela garganta dos tricolores, que não aceitam os erros da arbitragem. Independente disso, o time fez a melhor campanha na primeira fase, sem nenhuma derrota e sem nenhum gol sofrido em seis jogos – cinco vitórias e um empate no Grupo 4.

Nas oitavas de final garantiu um empate por 0 a 0 com o Huracán na Argentina e depois venceu por 4 a 2 dentro do Atanasio Girardot – primeira vez que a bola balançou na competição. Mais tarde perdeu para o Rosário Central por 1 a 0 fora de casa e conseguiu reverter com uma vitória por 3 a 1 em Medelín, antes de enfrentar o São Paulo no Morumbi – os colombianos venceram o primeiro jogo por 2 a 0 e o segundo por 2 a 1.

TABUEM CAMPO

Esta é a primeira vez em 25 anos que a final da Libertadores não terá nem um brasileiro, nem um argentino na grande final da competição. A última ocasião em que isso se repetiu foi em 1991, quando o Olimpia e Colo Colo decidiram a grande competição continental. De lá pra cá, São Paulo, Grêmio, River Plate, Cruzeiro, Vasco, Palmeiras, Boca Juniors, São Caetano, Santos, Atlético-PR, Internacional, Fluminense e Santa Lorezo prestigiaram a decisão.

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário