Home NotíciasPolicia Abaixo-assinado pede retorno de Fabiana Leão para Delegacia da Mulher

Abaixo-assinado pede retorno de Fabiana Leão para Delegacia da Mulher

Por Alagoas Brasil Noticias

O remanejamento da delegada Fabiana Leão da Delegacia da Mulher para um distrito no interior ainda causa muita repercussão. Na internet, foi criado um abaixo-assinado com a intenção de cobrar o retorno da autoridade policial para o antigo posto. A meta é alcançar apoiadores suficientes para sensibilizar o Executivo a voltar atrás da decisão, que está sendo classificada como uma represália. Até o ex-delegado geral da Polícia Civil de Alagoas, Marcílio Barenco, posicionou-se a favor de Fabiana Leão.

O abaixo-assinado virtual foi criado no site ‘Change.org’ pelo Movimento Olga Benário. Uma pequena mensagem foi postada para explicar os motivos do apoio à delegada, considerada injustiçada pela postura que tomou em cobrar do Estado ,especificamente do governador Renan Filho, o funcionamento de 24 horas da especializada. O texto afirma que a delegada está sendo vítima de perseguição política ao ser transferida.

“Consideramos que a delegada Fabiana Leão está sendo vítima de perseguição política com a perspectiva de ser transferida da Delegacia de Mulheres para uma delegacia do interior, por ter enviado ofício ao governador Renan Filho solicitando o funcionamento 24 h do atendimento às mulheres
vítimas de violência,destaca parte da carta postada.”, aw

Em outro trecho, o movimento cobra o retorno da delegada ao antigo posto que ocupava em Maceió. “Reivindicamos a permanência da delegada Fabiana Leão na Delegacia das Mulheres, onde ela tem sido atuante e comprometida com a luta pela melhoria desse serviço público que tem um papel importante na efetivação da Lei Maria da Penha”, destaca.

Barenco defende colega no Facebook

O ex-delegado geral Marcílio Barenco utilizou as redes sociais para defender a colega. Ele disse que também apoia o nome de Fabiana Leão na Delegacia da Mulher.

“Para todos aqueles e aquelas que se importam com a luta da defesa da mulher numa sociedade de dominância masculina. Para todas aquelas que se importam e valorizam um atendimento especializado no momento difícil de vilipêndio e agressão física ou moral. Para todos aqueles e aquelas que não se calam diante das ilegalidades e perseguições políticas. Para todos aqueles e aquelas que não abrem mão de sua liberdade de expressão nas causas de Justiça, em especial em favor da mulher”, escreveu Barenco.

Ele também diz defender a “ordem, o afinco, a responsabilidade, o zelo e a probidade na administração pública, refutando o bel prazer coronelista de maus administradores que só querem satisfazer seus egos e alimentar a própria fogueira da vaidade em que estão inseridos”. E afirma ansiar “por uma administração pública democrática voltada a sociedade e não mais a si própria, meramente para satisfação daqueles que a compõem. Pela garantia da lei e da ordem, na defesa do cidadão e das políticas públicas da mulher. Pelo respeito à MULHER em primeiro plano”. Pediu também que seus amigos subscrevessem esse abaixo-assinado.

Mudança

Servidores da especializada também já se posicionaram pela permanência da delegada. A mudança foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) dessa sexta-feira (19). Fabiana Leão deixa a Delegacia da Mulher e passar a responder, cumulativamente, pelos distritos policiais de Coqueiro Seco e Santa Luzia do Norte. Ela diz que não há justificativa para o remanejamento e avisou que deve tomar medidas administrativas para reverter o ato.

Segundo ela, há três meses, foi encaminhado um ofício ao delegado-geral, Paulo Cerqueira, ao secretário de Segurança Pública, coronel Lima Júnior, e ao governador do estado, Renan Filho (PMDB), solicitando que a Delegacia da Mulher funcionasse 24 horas, devido à demanda de atendimentos na distrital, bem como à vulnerabilidade da vítima perante o agressor. Entretanto, o que seria um mero pedido acabou se tornando uma “possível represália”.

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário