Anadia/AL

5 de agosto de 2021

Anadia/AL, 5 de agosto de 2021

Ficha Suja: Arnaldo Higino tem candidatura impugnada por Lei da Ficha Limpa

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 21 de agosto de 2016

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
HIGINO

HIGINO

A Justiça Eleitoral de Alagoas recebeu nessa sexta-feira (19), o pedido de impugnação do Registro de Candidatura de Arnaldo Higino Lessa, na cidade de Campo Grande, interior de Alagoas.

Baseada na Lei da Ficha Limpa, a ação foi apresentada ao cartório da Zona Eleitoral de Girau do Ponciano, pela Coligação ‘Junto com o Povo Iremos Mudar’, formada pelos partidos PMDB, PDT, PSC e PC do B, que tem como candidato a prefeito, Cicero Pinheiro e vice Cicero Neri.

Em 13 de maio de 2011, Higino teve suas contas anuais rejeitadas pela Câmara de Vereadores referente ao ano de 2005, com participação da cunhada do ex-prefeito, a vereadora Maria Inês Correia, e do atual aliado vereador Saulo Moura. Também foram rejeitadas em parecer técnico prévio emitido pelo Tribunal de Contas do Estado de Alagoas no processo 5669/2006, da relatoria da conselheira Rosa Albuquerque, que considerou que as contas não foram merecedoras de aprovação diante das inúmeras irregularidades não sanadas.

Com a aprovação do decreto legislativo 02/2011, Higino torna-se inelegível até 2019. Se a impugnação for acatada pela Justiça Eleitoral, resta aos partidos a opção de substituir o nome do candidato impugnado ou entrar com pedido de recurso contra a impugnação da chapa, porém corre-se o risco do pedido ser negado.

Em seu ‘currículo’, Arnaldo Higino leva diversas acusações de falsificar documentos para enganar o Tribunal e Contas do Estado(TCE) e Justiça Eleitoral, improbidade administrativa, furto de água em sua fazenda, além de aparece na lista do TCE como um dos prefeitos alagoanos inelegíveis e também apoiou seu sobrinho nas eleições de 2012, onde, de acordo com os relatos de testemunhas, o candidato Miguel Higino é acusado de captação ilícita de sufrágio (compra de votos) e abuso de poder econômico, por ter oferecido até R$ 2.500,00 por um único voto.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter