Home NotíciasPolicia Grupo suspeito de esquartejamento é preso pela polícia em Arapiraca

Grupo suspeito de esquartejamento é preso pela polícia em Arapiraca

Por Alagoas Brasil Noticias

 

afgUm grupo foi preso na manhã deste domingo, 16, acusado de envolvimento no esquartejamento de Geraldo Vieira dos Santos, 46 anos, que teve partes do corpo arrancadas por duas mulheres mostradas em um vídeo que está circulando nas redes sociais. O crime ocorreu na quarta-feira, na zona rural do município de Girau do Ponciano, no Sítio Chã do Alecrim.

 

De acordo com a Polícia Civil, quatro homens foram presos e uma adolescente, de apenas 15 anos, apreendida pelas polícias Civil e Militar, no município de Arapiraca. Os investigadores ainda estão em busca de uma mulher que participou ativamente do crime e que aparece no vídeo dando diversos golpes de faca na vítima.

Ainda segundo a polícia, os nomes dos suspeitos ainda não serão divulgados para não atrapalhar as investigações, porém a adolescente que foi apreendida é a responsável pela gravação da atrocidade. Durante a prisão, a polícia encontrou drogas, uma espingarda calibre 12 e munições.

Os suspeitos do crime serão apresentados nesta segunda-feira, 17, em coletiva a ser realizada na sede da Secretaria do Estado de Segurança Pública (SSP/AL), às 16h. Caso sejam confirmadas as participações, os suspeitos devem responder pelo crime de formação de quadrilha, homicídio qualificado, posse ilegal de arma, corrupção de menores e associação para o tráfico de drogas.

A reportagem do CadaMinuto entrou em contato com o delegado responsável pela investigação, Itamar Uchôa, mas não obtivemos êxito.

O caso

O crime chocou os moradores da região após a divulgação de um vídeo nas redes sociais, mostrando duas mulheres esquartejando um homem ainda vivo. Na tarde de sexta-feira, 14, o Instituto Médico Legal (IML) confirmou a identidade da vítima, Geraldo Vieira dos Santos, 46 anos, que teve a cabeça arrancada e colocada dentro do próprio tórax 

Nas imagens, as autoras que ainda não foram identificadas, zombam e batem na vítima com um pedaço de madeira, enquanto Geraldo está com as duas mãos amarradas. Com requintes de crueldade, as mulheres usam uma faca para cortar a barriga da vítima que também teve outras partes do corpo esquartejadas.

De acordo com a Polícia Civil, uma das suspeitas é que Geraldo tenha sido confundido com o acusado de ter assassinado duas crianças no estado de Pernambuco. A informação, no entanto, ainda não foi confirmada oficialmente.

 

 

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário