Anadia/AL

25 de outubro de 2021

Anadia/AL, 25 de outubro de 2021

Polícia desarticula quadrilha acusada de tráfico em Maceió e Marechal Deodoro

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 16 de outubro de 2016

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
quadrilha

quadrilha

Uma quadrilha supostamente especializada em tráfico de drogas, na região de Cruz das Almas, foi presa, nesta sexta-feira, 14, durante uma operação integrada das Polícias Civil e Militar.

As prisões, que contaram com forte aparato policial, foram realizadas em Maceió e Marechal Deodoro, em cumprimento a 20 mandados de prisão e 20 de busca e apreensão expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital.

De acordo com informações do delegado Rodrigo Sarmento, responsável pela operação, o grupo, composto inicialmente por 18 pessoas, era comandado por Felipe Barbosa da Silva, o “Koala” e dois reeducandos, identificados como: Anderson Feiras da Silva, o “Risquinho”, e Davi Carvalho Monteiro, o “Peixe”. Durante a operação, Felipe Barbosa teria supostamente reagido à prisão e morreu em confronto com a polícia.

Além dos dois reeducandos, a PC prendeu ainda Alex Manoel Freire dos Santos, o “Alex do Boi”, de 22 anos; Adalberto Leão Viana Neto, 26; Márcio André Tavares de Lima, 41, de alcunha “Márcio Babaloo”; Wenderson José Seixas Maciel, 20; Dennyson Medeiros de Moura, o “Papa”, de 26 anos; Michele da conceição Soares, 30; Fábio Nascimento da Silva, 22, o “Neguinho”; Saionara Santos da Silva, 19; Ingrid Gillane da Silva Vieira, 24, Laís Fernanda Santos da Silva, 20; José Benedito Soares Filho, o “Zé”.

Outros três integrantes, Amaury Mickael Viera da Silva, 22, Jonathan Carvalho Gomes, o“Gordo”, de 23 anos e Fagner Nascimento da Silva, 23, foram presos em flagrante com maconha. Já o adolescente de 16 anos, que teve o nome preservado, também foi apreendido durante a operação.

O delegado informou ainda que as investigações se iniciaram em meados de agosto e continuam até que os fornecedores dos entorpecentes sejam identificados. “O foco era prender a organização criminosa e agora é saber quem fornece a droga”, disse o delegado.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter