Home NotíciasPolicia Policiais civis deflagram greve de 24 horas; flagrantes e BOs estão suspensos

Policiais civis deflagram greve de 24 horas; flagrantes e BOs estão suspensos

Por Alagoas Brasil Noticias
Policiais Civis deflagram nova greve de 24 horas   (Crédito: Arquivo)

Os policiais civis deflagraram nova greve de 24 horas, nesta terça-feira (25). As delegacias distritais, especializadas, regionais e centrais de flagrantes de todo o estado de Alagoas irão parar para cobrar uma posição do Governo de Alagoas em relação às reivindicações da categoria.

informou que nem os flagrantes, nem os boletins de ocorrência estão sendo realizados pela categoria. De acordo com representantes dos policiais civis e escrivães, os delegados podem fazer esses serviços.

O delegado geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, e ele afirmou estar empenhado em resolver o problema junto ao Governo do Estado. O delegado disse ainda que a categoria informou da paralisação com 24 horas de antecedência e que a Segurança Pública não vai parar.

“Ontem, conversamos com o secretário de Planejamento, Christian Teixeira, que comanda a mesa de negociação permanente para tentar resolver tudo isso até a próxima semana. Os flagrantes estão sendo realizados pelos delegados. Apenas os boletins não estão sendo feitos. Mas se for necessário, nós vamos tomar atitudes para que esses serviços sejam realizados”, disse.

Os policiais civis alegam que estão desde o ano passado mobilizados pela valorização profissional, reivindicando o cumprimento da pauta de negociação que contém 23 itens. Entre os pleitos, o reajuste do piso salarial, a revisão do Plano de Cargos, Carreira e Subsídios (PCCS), o pagamento do risco de vida e de insalubridade, a correção dos valores do adicional noturno e da verba de alimentação, o fim do desvio de função que é a custódia de preso e o plano de saúde mantido pelo Estado. A proposta pede ainda piso de R$ 5.500,00 em duas parcelas (primeira para este ano e a segunda para 2017). Até o momento o Governo de Alagoas não concedeu nenhum desses itens à categoria.

A categoria pede ainda 1,4% do IPCA de 2015, 10,48% de 2016 e o pagamento retroativo das progressões. Além disso, os policiais cobram melhores condições de trabalho.

Novas atividades

Um ato público dos policiais está marcado para esta quinta-feira (27), com entrega de panfletos e adesivos. A manifestação será em frente à Oplit, na Ponta Verde, a partir das 8 horas. E no dia 31 de outubro, haverá assembleia geral no Auditório dos Urbanitários, às 13 horas, onde uma nova greve poderá ser deflagrada.

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário