Home Uncategorized Inconformado com derrota nas urnas, prefeito ‘maltrata’ população

Inconformado com derrota nas urnas, prefeito ‘maltrata’ população

Por ABN - ALAGOAS BRASIL NOTICIAS

pdNão é de hoje que a população da cidade de Anadia vem reclamando da falta de compromisso da atual gestão municipal.  

Após o resultado das eleições de outubro de 2016, a situação no município é de desespero por parte dos munícipes.   

O prefeito Paulo Dâmaso (PMDB), derrotado nas urnas do último dia 02 de outubro, tem tomado algumas decisões consideradas “impopulares” para prejudicar os anadienses.  

Serviços essenciais, a exemplo de saúde, educação, assistência social e outros, estão sendo reduzidos ou foram cortados em retaliação ao resultado do pleito. 

O Cadaminuto publicou uma nota na Coluna Labafero (Leia aqui: Prefeito de Anadia é acusado de retaliar povo após derrota), denunciando que o prefeito tomou medidas drásticas como o atraso dos salários de servidores de cargos comissionados e contratados e a retirada dos transporte dos universitários. 

De lá para cá, a situação só vem piorando quando se fala em prestar serviços (essenciais) à população.  

Contrariando o que divulgava o gestor, antes da eleição, o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) Esperança é um dos motivos de reclamações pelos usuários. O Caps que antes do pleito funcionava das 7hs às 17hs, passou a ter o tempo reduzido de 7hrs às 12hrs, o que vem prejudicando os pacientes que precisam de atendimento.    

Na saúde, por exemplo, faltam medicamentos nos Postos de Saúde e os enfermos estão indo em busca de médicos no município de Boca da Mata. O transporte escolar dos estudantes universitários também foi cortado pela Prefeitura.  

Relatos nas redes sociais mostram que os alunos foram prejudicados com a medida “derrotista” de Paulo Dâmaso. Quem precisa se deslocar para Palmeira dos Índios, Maribondo, São Miguel dos Campos e Maceió está preocupado com o fim do ano letivo.  

“É um absurdo o que vem fazendo esse prefeito em fim de mandato. Quando ele assumiu a Prefeitura, em 2015, o primeiro compromisso dele com os estudantes foi liberar carros para que pudéssemos se deslocar para outras cidades. Depois que perdeu a eleição, cortou a condução faltando dois meses para o fim do ano. Estamos sendo prejudicados por conta desse corte no transporte e comprometendo o encerramento do ano letivo”, relatou um estudante ao blog que preferiu não se identificar.  

Por outro lado, vale lembrar que Anadia estará recebendo uma “bolada” referente ao valor da repatriação de ativos brasileiros do Exterior. Com o coeficiente em 1.2, a cidade será beneficiada com cerca de R$ 900 mil (exatos R$ 857.834,04) da repatriação.   

Todavia, sem falar nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), leia-se parcelas do 1º  (Entrou na conta hoje,10), 2º e 3º decêndios do mês de novembro, o que demonstra que o gestor bem intencionado deve regularizar todas contas do município.  

Há dinheiro?  Há!

Há como manter os serviços essenciais para população? Há! 

O que falta é menos “amadorismo” e mais aceitação pelo resultado das urnas. A democracia é isso que se viu em 02 de outubro. Quem escolheu foi o eleitor! 

Então, faça jus ao que a população – independente de vitória ou derrota – merece.  

O povo não aguenta mais sofrer com políticos descompromissados e vingativos em fim de mandato – derrotados.  

Lembrando: Paulo Dâmaso (antes filiado e eleito pelo PSDB) foi o segundo colocado na eleição de 2012 e assumiu o Executivo local – em fevereiro de 2015 – no lugar do ex-prefeito cassado, o Zé Augusto (PPS), acusado de uso da máquina pública durante o pleito eleitoral. 

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário