Home NotíciasPolitica Líder do governo nega cortes e diz que Educação terá mais R$ 100 milhões em 2017

Líder do governo nega cortes e diz que Educação terá mais R$ 100 milhões em 2017

Por Alagoas Brasil Noticias

liderr

O deputado Ronaldo Medeiros (PMDB), líder do governo, afirmou que o orçamento da Secretaria de Educação para 2017 terá um acréscimo de mais de R$ 100 milhões em relação a este ano, mesmo tendo o Estado repassado 15 mil alunos para a rede municipal.

Baseado em um relatório entregue pela Secretaria de Planejamento (Seplag), o pronunciamento de Medeiros nesta terça-feira, 22, na Assembleia Legislativa (ALE), é uma resposta à afirmação feita pelo deputado Rodrigo Cunha (PSDB) na semana passada, de que a pasta sofreria cortes de R$ 150 milhões.

“O relatório detalhado da Seplag mostra que, durante 2016, Alagoas passou 15 mil alunos do nível fundamental para rede municipal, mas, mesmo assim, a Educação terá um acréscimo de mais de R$ 100 milhões no ano que vem”, disse Medeiros, acrescentando que a redução sequer poderia ocorrer, já que é uma obrigação constitucional o investimento de 25% dos recursos na área.

Ele também reiterou o compromisso do governo em manter investimentos na educação para garantir a qualidade do ensino, com a criação de escolas em tempo integral e a construção de ginásios, por exemplo.

“Em uma mão contaremos os estados que pagarão o décimo terceiro e um deles é Alagoas, inclusive com possibilidade de antecipação do pagamento… O governo vem honrando todos os seus compromissos”, disse o parlamentar.

Em aparte, Francisco Tenório (PMDB) criticou a atuação do vice-governador Luciano Barbosa (PMDB) à frente da Secretaria de Educação, lamentou o fato do gestor não ter comparecido a audiência onde foi discutida a LOA e convidou-o a explicar, na Casa, o orçamento da pasta e seu “modelo de gestão”.

“O secretário tenta encurtar o tamanho da educação… Quer apenas a fatia do nível médio para tentar demonstrar trabalho de excelência que não vai conseguir… Ou teria conseguido em Arapiraca, que ostentava o pior Fundeb quando ele foi prefeito”, alfinetou.

Tenório também repercutiu o arrombamento de cinco escolas no Cepa na semana passada e voltou a criticar o fato de Barbosa ter rompido o contrato com a empresa responsável pela segurança patrimonial das unidades de ensino para colocar câmeras de vigilância que, segundo ele, não estão funcionando.

Já Rodrigo Cunha disse que as informações trazidas ao plenário por Medeiros já constavam no Quadro de Detalhamento de Despesas (QDD) entregue ao Poder Legislativo pelo governo, junto com a peça orçamentária, e deveriam ter sido apresentadas de forma oficial pelo secretário de Educação.

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário