cono ser acertivo em opções binarias curso trader automatizar opções binárias operação para day trader florex curso sobre opções binárias o q são opções binárias curso opções binárias drive corretoras de opçoes binarias eua curso opções binárias e robos é bom operar day trade ações terra investimento taxa day trade investimento x retprno dag trade xp investimentos corretagem day trade petrobrás é possível operar day trade até às 15h opções binárias planilha como ganhar dinheiro na internet com opções binarias o que opções binarias achei opçoes binarias
Home Alagoas Logo após acordo, Justiça autoriza realização de vaquejada em Arapiraca

Logo após acordo, Justiça autoriza realização de vaquejada em Arapiraca

Por Alagoas Brasil Noticias

 

adf

Logo após a assinatura de um acordo entre a Defensoria Pública do Estado, Ministério Público, Prefeitura de Arapiraca e o proprietário do Parque Divina Luz para garantir realização da vaquejada marcada para a próxima semana, no município, o juiz Giovanni Alfredo de Oliveira Jatuba, da 4ª Vara Cível de Arapiraca, deferiu uma tutela de urgência para que não haja nenhuma intervenção do Estado de Alagoas e nem do município de Arapiraca para a realização da vaquejada.

De acordo com a assessoria de Comunicação da Defensoria Pública Estadual, o acordo aconteceu em reunião realizada na tarde desta terça-feira, 29, depois do órgão demonstrar que a cultura secular da vaquejada pode existir sem que haja maus tratos aos animais, por meio do estabelecimento de medidas de segurança e proteção aos animais, e a garantia de aumento considerável de renda na economia local.

No texto da decisão, o magistrado ressalta: “Ante o exposto, DEFIRO A TUTELA DE EMERGÊNCIA (sic) no sentido de determinar ao Estado de Alagoas e ao Município de Arapiraca que não cause qualquer embaraço à realização da 12ª Vaquejada Divina Luz, a ser realizada no periodo de 1º a 04 de dezembro vindouro, devendo o primeiro manter equipe de veterinários no local de a fim de orientarem e fiscalizarem os cuidados objetivos necessários ao efetivo respeito aos animais”.

O juiz ainda dispôs termos para que os animais não sofram maus-tratos, como o o uso de uma luva especial para o competidor, onde ele fica estritamente proibido de bater no boi, nem tocar a face ou subir no lombo do animal e, assim como o boi, o cavalo não pode ser agredido, esporeado e nem se deve puxar as rédeas e os freios para não machucar o animal. Objetos cortantes como esporas, chicotes, bridas e outros instrumentos também estão proibidos.

A vaquejada também fica responsável pela disponibilização de comida e água aos animais e o Governo da manutenção de médicos veterinários para manter a saúde dos animais.

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário