Home NotíciasPolicia Suspeitos na morte de professor da Ufal seguem foragidos

Suspeitos na morte de professor da Ufal seguem foragidos

Por Alagoas Brasil Noticias

Família oferece recompensa a quem der informações sobre acusados ainda não localizados

foragido

A Polícia Civil de Alagoas, por meio a Seção Antissequestro, da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), divulgou nesta terça-feira (6) fotografias de dois suspeitos de participação na morte do professor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Daniel Thiele, de 35 anos, que estão foragidos.

André da Silva Firmino, conhecido como “Nego”, e Cristiano Nascimento Germano, o “Copal”, foram identificados durante as investigações, comandadas pelo delegado Filipe Caldas, mas conseguiram fugir.

A família do professor está oferecendo recompensa a quem tiver informações sobre a localização dos foragidos. O contato para informações é (82) 3315-1929/98882-9814.

O professor Daniel Thiele desapareceu no dia 20 de setembro, e seu corpo somente foi encontrado no dia 6 de outubro em um carro carbonizado, deixado em um canavial no município de Rio Largo. Ele estava no banco traseiro com um arame em volta do pescoço.

De acordo com o delegado Felipe Caldas, da Deic, o grupo tem participação com o tráfico de drogas, homicídios, roubos de veículos e diversos assaltos na capital. A polícia afirma que Daniel Thiele foi morto após reagir a abordagem dos suspeitos, que roubaram o jogo de roda do seu carro, um Ford Focus, de cor prata, e seu aparelho celular.

A polícia chegou até o grupo criminoso, por meio das imagens das câmeras de segurança da Ufal e de videomonitoramento da Secretaria de Segurança Pública, nas proximidades do Aeroporto Zumbi dos Palmares.

As imagens das câmeras de videomonitoramento constataram a presença de um veículo rodando a Ufal, momentos antes do crime. Após o professor sair da Ufal, o mesmo veículo o seguiu. Através das imagens, a polícia chegou até o condutor do veículo, identificado como Thiago Anderson Lima da Silva.

Thiago Anderson já tinha sete passagens pela polícia e foi preso, em flagrante, com drogas e munições. O suspeito também participou do assalto que deixou feridos o casal Leonardo Albuquerque e Jéssica Valéria Siqueira, no bairro do Santo Eduardo, no dia 20 de outubro e foi o autor de um homicídio no Aeroclube.

Apesar das diligências realizadas pelas equipes da Deic, o delegado explicou que não tem como apontar o local exato em que Daniel Thiele foi abordado pelos criminosos. Segundo ele, houve uma tentativa de roubo, com reação da vítima que terminou num latrocínio.

As investigações apontam que quem participou diretamente da execução de Daniel Thiele foi Anderson da Silva Lima, vulgo ‘Guel’, de 30 anos.

Fabiano da Silva Rocha,  vulgo ‘Tucha’ ou ‘Tuchinha’, chegou ao local do crime minutos depois com Luiz Fernando Gonçalves de Oliveira, o “Nenoy”, para dar apoio a ação criminosa e esconder o corpo do professor universitário.

Após roubarem o jogo de rodas e o celular, eles colocaram o material à venda, que acabaram apreendidos pela polícia.

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário