Anadia/AL

27 de novembro de 2021

Anadia/AL, 27 de novembro de 2021

Descubra o professor a quem os alunos não enganam

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 11 de dezembro de 2016

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
educay

Existe uma sala de aula capaz de medir em tempo real o nível de atenção dos alunos, seu estado de ânimo ou se o conteúdo que o professor está apresentando os entedia. “É a aula do futuro e já está aqui”, conta Martin Boehm, decano de programas do IE Business School, a escola de negócios que lançou a chamada WOW Room (sigla em inglês de Window on the World, janela para o mundo). Chama-se assim porque não é uma aula comum, com cadeiras, mesas e uma lousa. É uma espécie de set de televisão com uma tela digital gigante de 45 metros e visão 200 graus a que 60 estudantes podem se conectar ao mesmo tempo de diferentes partes do mundo.

“Existe uma teoria em psicologia que afirma que em diferentes culturas, momentos históricos e grupos étnicos todos compartilhamos seis emoções básicas. Independentemente de onde se viva ou quem seja, o rosto expressa esses estados da mesma maneira”, explica Jolanta Golanowska, diretora de Learning Innovation do IE. Para isso, a empresa tecnológica SyncRTC, com sede em Madri e no Vale do Silício, desenvolveu um software que mede o estado de ânimo do estudante com base em 20 indicadores faciais. Felicidade, tristeza, surpresa, tédio, medo ou rejeição. Esses são os estados mensurados pelo software.

Aprender ao contrário é mais eficaz

A grande diferença entre a sala de aula virtual clássica e a WOW Room é o papel do professor. Enquanto na primeira ele se limita a ficar sentado na frente do seu computador, com uma capacidade de movimento limitada, neste novo espaço o docente dispõe de uma plataforma rodeada de telas e de uma câmara que segue seus passos. “Desse modo a interação é mais eficaz, o docente pode transmitir sua paixão de uma forma mais natural”, aponta Martin Boehm. Segundo um estudo realizado pela Coursera, plataforma de cursos online lançada pela Universidade de Stanford em 2011, a eficácia da aprendizagem online depende, em grande medida, do carisma do professor. A sala de aula virtual, a única do tipo na Europa (a sala de aula HBX Live de Harvard é o que mais se aproxima), permite comprovar os buracos de atenção dos estudantes e inclusive compará-los com seu rendimento acadêmico para ver, por exemplo, se os que conseguem melhores resultados são os que prestam mais atenção na aula. “O que fazemos é pôr o vídeo da aula em uma linha de tempo e, na parte inferior, os gráficos que mostram as emoções dos estudantes em diferentes momentos”, assinala Golanowska.

A partir de janeiro, a WOW Room reproduzirá situações reais em que participarão 100 professores e mais de 1.000 alunos de pós-graduação e MBA de 130 países durante o primeiro ano. Os estudantes, que podem se conectar com seus celulares ou tablets, tomarão decisões sob pressão em tempo real ou enfrentarão crises empresariais.

“Outra novidade da sala de aula é que, graças aos gráficos de atenção, os professores podem modificar o conteúdo de suas aulas com base em dados reais”, acrescenta Golanowska. Os tempos de discursos enfadonhos têm os dias contados.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter