Anadia/AL

16 de outubro de 2021

Anadia/AL, 16 de outubro de 2021

Após morte de menor em tentativa de fuga, Renan Filho exonera secretário

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 23 de dezembro de 2016

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
eson

Após uma tentativa de fuga resultar na morte de um menor de idade, na Unidade de Internação Masculina (UIM), em Maceió, na última terça-feira (20), o governador Renan Filho começou sua reforma no secretariado, exonerando o secretário de Estado de Prevenção à Violência, Jardel Aderico. A Informação da exoneração foi publicada hoje (23), no Diário Oficial do Estado. 

No entanto, apesar da exoneração ocorrer poucos dias depois da tentativa de fuga, a Secretaria informou que a saída de Jardel Aderico não tem relação com o que ocorreu na última terça, pois a saída dele do cargo já estava sendo negociada antes disso. No entanto, não foram apresentados os motivos para a exoneração do secretário. 

Jardel Aderico enviou uma carta à imprensa, onde agradece o governador Renan Filho. 

Quem substitui Jardel Aderico é a superintendente de Políticas sobre Drogas, Esvalda Amorim Bittencourt de Araújo. O governador Renan Filho já sinalizou que para 2017, algumas secretarias passarão por modificações. 

Confira a carta na íntegra:

Ao gestor público cabe oferecer a sua contribuição e buscar novas trincheiras

O sentimento que me move, nos dias atuais, é de orgulho. Sou muito grato por ter tido a oportunidade de, ao lado do governador Renan Filho, liderar o processo de construção da política de prevenção à violência do estado de Alagoas, somando esforços com as áreas de drogas, criança e adolescente, medidas socioeducativas e prevenção, e acolhimento aos usuários e dependentes de drogas. Uma atitude inovadora e vanguardista, com resultados visíveis que, se levados adiante, com humildade e dedicação, serão duradouros.

Dados apontados por profissionais da imprensa, especialistas e colaboradores da segurança pública, destacam Alagoas, hoje, como um dos mais modernos desenhos de integração de políticas no campo da segurança e da prevenção à violência, com um conjunto de ações modernas e estruturadas, firmando-se como referência para o resto do país.

Assumi a Secretaria de Prevenção à Violência, criada em setembro de 2015, depois de uma reformulação do Governo na estrutura da antiga SEPAZ, visando implementar, no Estado de Alagoas, um modelo que contribuísse para a prevenção através da educação, mobilização e proteção social. Despeço-me da Seprev com a certeza de que vencemos esta importante etapa, e as políticas estão prontas, são maduras e apresentam resultados.

Meu sentimento é de dever cumprido, pois tive ao meu lado uma equipe de homens e mulheres dedicados e competentes, que juntos, oferecemos a Alagoas uma reflexão sobre os rumos das políticas de proteção e cuidado com as pessoas.

Neste momento, ecoa para mim, o tempo todo, a máxima de cuidar dos problemas da sociedade e de garantir que todos tenham uma condição existencial digna. Penso que é preciso provocar e ser agente das  transformações, sabendo que o gestor público tem que ser forte, respeitando as expectativas das pessoas, mas que também promova mudanças. E é essa a contribuição que quero oferecer: pensar em novas posturas políticas, que têm sido, hoje, uma fonte de poder pelo poder, não do poder para servir, como deveria ser. Pensar a política como exercício de caridade. Um cenário possível de ser construído. Pois o duro caminho na evolução da gestão pública, em busca de uma maior eficiência e impacto nas ações, sem se descuidar da promoção de direitos, passa pela condução corajosa e inovadora de seus gestores.

Quanto ao futuro, ele é “logo ali”! Pois, com a liberdade de ação, pensamento e atitude, quero me dedicar diuturnamente à atuação social e oferecer ao meu estado o melhor dos meus sonhos e a mais vigorosa e transformadora energia dos meus dias. Jamais faltarei ao compromisso com o aprimoramento da ação pública, e farei todo o possível para preservar as conquistas, porque o mais valioso patrimônio de um cidadão é a liberdade crítica, honesta e despretensiosa.

A verdade dos fatos, atos e atitudes será sempre aquela que foi construída no passado e continuará sendo, no futuro, por todos e para todos; e não para o benefício ou deleite de pequenos reinados sustentados na arrogância.

Despeço-me, por ora, com total tranquilidade e senso de dever cumprido. Vamos em frente!

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter