Home Alagoas Não uso da cadeirinha é infração gravíssima, alerta PRF-AL

Não uso da cadeirinha é infração gravíssima, alerta PRF-AL

Por Alagoas Brasil Noticias

 

Um grave acidente registrado nessa quinta-feira (22), em trecho da rodovia BR-104, em União dos Palmares, Zona da Mata alagoana, reacendeu a discussão em torno da importância do uso da cadeirinha para crianças com até quatro anos de idade. A colisão envolveu dois veículos e deixou três mortos, além de dois feridos, entre eles, uma criança de apenas cinco anos. Ela foi arremessada para fora do automóvel, um Fiat Uno, porque não utilizava o assento especial. Seu estado de saúde é gravíssimo, segundo o Hospital Geral do Estado (HGE).

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) não dispõe, em Alagoas, de números relativos às infrações de trânsito nas estradas que cortam o estado. Contudo, a assessoria da PRF-AL confirma que flagrantes do tipo ocorrem frequentemente, reforçando a preocupação com a proximidade das festas de fim de ano. Uma das frentes de combate a irregularidades dessa natureza é a operação integrada Rodovida Cidades, que vai percorrer, até marco, pontos considerados críticos nas Brs de todo o país.

Jeferson Santos, inspetor da PRF-AL, lembra que a segurança no trânsito depende também da conscientização de cada condutor.  “O número de acidentes só vai melhorar quando o condutor entender que precisa cumprir a legislação também quando não está sendo fiscalizado”, afirmou o inspetor em entrevista à TV Gazeta.

A PRF estima que o risco de acidentes aumenta em quase 70% quando não se utiliza os equipamentos de segurança, entre eles, a cadeirinha. Por isso, o Código de Trânsito Brasileiro determina que toda criança com até 1 ano de idade precisa viajar com o denominado “bebê conforto” virado para trás e com o cinto afivelado no banco traseiro. 

A legislação estabelece, ainda, que a cadeirinha é obrigatória para crianças com idade entre 1 e 4 anos, enquanto o assento de elevação vale para quem tem entre 4 e 7,5 anos. Já aqueles que têm entre 7,5 e 10 anos de idade também precisam viajar no banco de trás, e com cinto de segurança. A lei, em vigor desde 2008, vale também para quaisquer deslocamentos, inclusive, na área urbana das cidades.

Quem descumpre tais normas comete infração gravíssima, acumulando sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), com o veículo apreendido até que a irregularidade seja sanada. Em novembro deste ano, a multa, por sua vez, passou de R$ 191,54 para R$ 293,47.

O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) reforça que os pais também devem ficar atentos às instruções contidas no manual das cadeiras, “pois, a maioria das cadeiras e assentos de segurança é fixada de forma incorreta”.

“É fundamental o uso adequado da cadeirinha, seguindo as instruções corretas de instalação e tipo referente a cada idade. É mais do que provado que a cadeirinha pode salvar vidas, minimizando a consequência do acidente na criança”, explica a coordenadora-geral de Infraestrutura no Trânsito, Juliana Lopes.

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário