Anadia/AL

24 de julho de 2021

Anadia/AL, 24 de julho de 2021

Ordem para esquartejamento em Girau partiu do Presídio de Segurança Máxima

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 4 de janeiro de 2017

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
201701041714_9e1114dba9

Integrantes da quadrilha que teria articulado o crime foram presos no Agreste alagoano

Rafael Maynart e Pedro Ferro 

Em entrevista coletiva realizada na tarde desta quarta-feira (4), a Secretaria de Segurança Pública (SSP) repassou detalhes sobre uma operação coordenada pela Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic) que desarticulou uma quadrilha acusada de ordenar o esquartejamento de um homem em Girau do Ponciano, crime ocorrido em outubro de 2016 e que ganhou grande repercussão no estado.  O grupo também é acusado de homicídios e tráfico de drogas no Agreste alagoano. Na ação de cumprimento de mandados, iniciada em novembro, 19 integrantes foram presos nas cidades de Arapiraca e Palmeira dos Índios. Outros dois já se encontravam presos. 

De acordo com o coordenador da Deic, delegado Mário Jorge Barros, os líderes da quadrilha Gilson Silva Sobrinho, “o Celebridade”, de 30 anos; e Robério Cícero Da Silva, “Betinho”, de 39 anos, estavam presos no Presídio de Segurança Máxima, em Maceió, e de lá ordenaram a morte Genaldo Vieira dos Santos, de 46 anos, que era integrante do grupo criminoso e que supostamente teria desviado armas da quadrilha.

À época, seis pessoas haviam sido presas e elas afirmaram que teriam cometido o crime porque Genaldo teria, supostamente, assassinado duas crianças em uma cidade de Pernambuco. O que foi desmentido pela polícia na ocasião. Thayse Nascimento, a “Galega”, de 19 anos, foi apontada pelos demais como a mais violenta e líder do grupo. Gilson teria ordenado que ela matasse e filmasse todo o crime e, em seguida, enviasse as imagens para ele pelo Whatsapp.

‘Celebridade’ e ‘Berinho’ são considerados os líderes da quadrilha – FOTO: PEDRO FERRO

Segundo Mário Jorge, com a prisão do grupo, mais de 10 homicídios foram elucidados na região do Agreste. Após o esquartejamento, foram presos, além de Thayse, Cláudia Maria de Freitas, de 23 anos; Luciana Ferreira da Silva, de 35 anos; Neilson de Sã Mendes, de 29 anos; Rudson de Oliveira Gonçalves, de 18 anos ; Alexandre Henrique Pinto dos Santos, de 35 anos; Jailson Mota Soares, de 48 anos; Edilene Ferreira da Silva, de 37 anos; José Mariano dos Santos, de 47 anos; Vera Lúcia Guimarães Almeida, de 42 anos; Anderson Gomes dos Anjos, de 25 anos; Deivison Caetano dos Santos, de 19 anos; José Valmir Caetano Ribeiro, de 40 anos; Rafael Guimarães dos Santos, de 26 anos; Cleverton Pereira Dantas, de 22 anos, e José Sérgio dos Santos, 43 anos. Outras três pessoas foram apresentadas, mas não tiveram os nomes divulgados. 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter