Anadia/AL

28 de julho de 2021

Anadia/AL, 28 de julho de 2021

“Acabamos com um problema de saúde pública e crime ambiental”, disse prefeito Cacau durante fechamento do lixão

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 13 de janeiro de 2017

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
Prefeitura

 

“Vamos iniciar uma nova história em Marechal Deodoro, cuidando do meio ambiente e da saúde do povo deodorense”. Com essa fala, o prefeito Claudio Filho Cacau, junto a autoridades estaduais e municipais, fechou o lixão do município, em um ato realizado na manhã desta sexta-feira (13). O lixo recolhido em toda cidade será destinado a Central de Tratamento de Resíduos Sólidos (CTR) na cidade do Pilar, região metropolitana de Maceió.

O encerramento dos serviços do lixão de Marechal Deodoro foi determinado pela Secretaria de Meio Ambiente, Saneamento, Agricultura, Pesca e Aquicultura (SEMMA) após ser constatado que a prática causa impactos ao meio ambiente e danos sociais. Na solenidade, o acesso ao lixão foi interditado com correntes,e placas com informes sobre a proibição de depósitos de resíduos no ambiente, foram afixadas. A partir de agora, fica terminantemente proibido depositar qualquer material no local. Caso seja desrespeitado, será arbitrada uma multa no valor que varia entre R$ 500 e mais de R$ 1 milhão.

“Hoje vivemos um momento histórico em Marechal Deodoro. O lixão era um problema que se arrastava há anos. Por diversas vezes, os funcionários da cooperativa que fica ao lado tiveram que ir para a emergência por terem inalado a fumaça tóxica da combustão do lixo. Então além de acabar com um crime ambiental, o fechamento do lixão previne um problema de saúde pública”, disse o prefeito.

O secretário de MeioAmbiente, Mateus Gonzalez, explicou que o local será recuperado e avaliou as possibilidades estudadas para a reutilização dos resíduos existentes. “Uma das alternativas para a reutilização desse espaço e do material que há nele, inclusive que já foi solicitado o estudo, é a construção de um campo de energia solar. Colocando em prática essa ideia, conseguimos produzir energia renovável, que creditada à energia do município abate no consumo, gerando diminuição nos gastos”, disse o secretário.

Além disso, o secretário falou da destinação correta do lixo e da importância que a ação tem para o município. “É um grande passo, porque são muito poucos os municípios do país que têm os resíduos destinados para CTRs. A maioria não dá a destinação correta e causa uma série de danos para a população, danos à saúde pública e o meio ambiente”, disse o secretário.

O secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMARH), Alexandre Ayres, reforçou a importância de ações de educação ambiental e do incentivo da coleta seletiva. “É muito importante conscientizar a população, realizar ações como esta e trabalhar a educação ambiental das pessoas. Além disso, o resíduo que vai para os lixões é justamente aquele que não serve mais. Se o município investir na coleta seletiva, muitas pessoas conseguirão gerar renda com os recicláveis e só será descartado aquilo que realmente não tem condição de reutilização, aumentando a vida útil dos aterros sanitários”, afirmou Ayres.

VIDA MAIS DIGNA

Durante a solenidade, o prefeito Cacau, conversou com os catadores que sobrevivem da venda de materiais retirados no lixão. No local, o prefeito deixou marcad uma reunião com representantes da categoria, quando serão discutidas políticas públicas e subsídio para tornar a vida dos catadores mais digna e com mais oportunidades de emprego e renda.

“Nós temos famílias que dependem dessa situação que nós vemos aqui, e essas famílias não serão abandonadas pela gestão. Convidei todas elas a irem segunda-feira para o gabinete para acharmos a solução para que as famílias tenham o sustento digno, honesto, como eles merecem ter. Faremos um governo falando menos e fazendo mais. Essa será a cara da nova Marechal” afirmou o prefeito.

O vice-prefeito, Walter Avelino, ressaltou o resgate da autoestima dos deodorenses. “Tenho muito orgulho em ver, que depois de tantos anos, com quinze dias de governo, estamos fazendo uma gestão que se preocupa com o deodorense. É uma nova Marechal”, disse.

Após o fechamento, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente vai iniciar o projeto de implantação da coleta seletiva, regularizando a destinação do lixo reciclável, incentivando a formação das cooperativas e associações de catadores. Com a coleta seletiva, os catadores irão receber apenas os produtos que precisam. A ideia já está em negociação com a empresa responsável pelo recolhimento do lixo, para que faça a coleta seletiva e que tentem inserir a categoria neste processo.

O ato foi prestigiado pelo diretor-presidente do Instituto de Meio Ambiente (IMA), Gustavo Lopes, o deputado estadual Sérgio Toledo e o presidente da Câmara de Vereadores de Marechal Deodoro, André Luiz Bocão, além de outros vereadores e secretários municipais.

 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter