Anadia/AL

27 de novembro de 2021

Anadia/AL, 27 de novembro de 2021

Adolescente alagoano tem alto desempenho em vestibulares

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 13 de janeiro de 2017

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
adolescernte

Em 2015, quando tinha apenas 16 anos, o aluno Contato Luís Felipe Catão viu os frutos de sua entrega diária aos estudos tornarem-se realidade: ficou em 2º lugar no vestibular para o curso de Medicina da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal), obteve a 5ª melhor nota entre os treineiros da Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest) e alcançou a média de 842,44 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Na época, Luís, então o estudante do 2º ano do Ensino Médio, não nega que já esperava pelos resultados. “Acredito que foi uma consequência do meu empenho e dedicação às provas realizadas. Eu estava decidido a garantir uma aprovação já no segundo ano. Então foi muito importante iniciar meu último ano do Ensino Médio com a certeza de que com determinação, as barreiras podem ser superadas”, conta.

Apesar da pouca idade, o estudante já possui no currículo conquistas e sonhos de gente grande! E pretende comemorar, neste início de 2017, os resultados dos vestibulares realizados no ano passado. Com sua nota no Enem 2015, Luís Felipe seria aprovado em primeiro lugar em Medicina na Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e também poderia já estar estudando na Uncisal, pois na estadual alagoana não há impedimento previsto em edital para alunos que ainda não concluíram o ensino médio.

Porém, sua grande aspiração é conquistar uma vaga no concorrido curso de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). “O que realmente quero é estudar fora e foi para isso que me preparei. Esse ano foi desafiador porque tive que manter o foco em dois tipos de prova: um vestibular específico e conseguir uma boa nota no Enem”, relata.

Nesta semana, Luís está em São Paulo, acabou de concluir a 2ª fase do vestibular da Fuvest, um dos mais concorridos do país.  

Dicas

Ao contrário de muitos estudantes, Luís Felipe não tem horário fixo de estudos fora de sala de aula e não segue um planejamento restrito de conteúdo. “Tentei focar nas exigências da Fuvest, como as obras de leitura obrigatória, e no dia a dia eu estudava o que tinha vontade”.

Para ele, os vestibulandos não devem estudar por obrigação, mas sim por determinação. Esse é considerado o segredo de seu ótimo desempenho nos vestibulares de 2015. “Uma das coisas mais relevantes que a preparação para o vestibular me ensinou foi a importância de acreditar em si mesmo, para além de todos os clichês que isso possa representar. Procure sempre buscar a excelência diante dos desafios. Essa é a minha dica”, finalizou.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter