Anadia/AL

27 de novembro de 2021

Anadia/AL, 27 de novembro de 2021

Massa falida para reforma agrária em AL

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 15 de janeiro de 2017

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
245785_ext_arquivo

Por Wellington Santos

O Governo do Estado deu um importante passo na sexta-feira para assentar milhares de famílias promovendo a reforma agrária e, por tabela, tenta pôr fim a alguns conflitos agrários em Alagoas. Isso porque foi discutida a tramitação do processo de aquisição das terras da Usina Guaxuma pelo Governo, que vem sendo conduzida pelo Iteral, cujos 1.500 hectares serão destinados para o assentamento das famílias dos movimentos sociais.

O encontro para tratar do assunto ocorreu com a presença da intermediação com as lideranças do Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Livremente Associados – Via do Trabalho, representantes da massa falida da Laginha Industrial (Grupo João Lyra), Gabinete Civil e o Gerenciamento de Crises da Polícia Militar.

 O Grupo João Lyra havia arrendado a Usina de Guaxuma, localizada em Coruripe, à empresa GranBio, do ramo de biotecnologia industrial que trabalha com a transformação de biomassa em produtos renováveis, como biocombustíveis e bioquímicos. 

 A Usina Guaxuma possui uma área total de 17.453,4650 ha e está avaliada em R$ 864,1 milhões. A sua capacidade de produção é de 900.000 t/safra. É a segunda usina arrendada pela massa falida do Grupo João Lyra.

A primeira foi Uruba, de Atalaia, que foi negociada com a Cooperativa dos Produtores Rurais do Vale de Satuba (Copervales).

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter