forex trading percentage mercado de opções binárias horario tcc operações day trade indicador de topos e fundos do mercado opçoes binarias 21 carolina gerenciamento e price action opções binárias para iniciantes planilha controle operações day trade é facil ganhar dinheiro com opções binárias orarioa para opçoes binarias como operar o olymp trade apostila de opções binarias us uk trade investment working group trading point group forex robot de opções binárias opçoes binarias suporte e resistencia custo operar mercado futuro swing trade opções binárias com bandas de bollinger rodrigo trader opçoes binarias
Home Alagoas Mutirão carcerário em Alagoas começa no próximo dia 23

Mutirão carcerário em Alagoas começa no próximo dia 23

Por Alagoas Brasil Noticias

Cada magistrado vai trabalhar na sua unidade e Tribunal de Justiça oferecerá reforço de servidores para as Varas que necessitarem – 17 de Janeiro – 22:10

Isaac Neves – Dicom TJ/AL

O Poder Judiciário de Alagoas e as demais instituições envolvidas com a realização do mutirão carcerário no estado definiram a dinâmica de trabalho da ação, em reunião no Tribunal de Justiça, nesta terça-feira (17).

A partir do dia 23/1, até o dia 2/2, Ministério Público, Defensoria Pública e advogados poderão se manifestar nos processos. Do dia 2/02 ao dia 13/2, haverá os julgamentos dos processos pelos juízes, que avaliarão a legalidade do encarceramento e decidirão se os réus devem ser mantidos presos.

Cada magistrado vai trabalhar na sua respectiva unidade, já que os processos são virtuais. O Tribunal oferecerá reforço de servidores para as Varas que necessitarem. Todos os casos do mutirão se referem a presos provisórios, sem julgamento definitivo.

 O desembargador Celyrio Adamastor, vice-presidente do Tribunal de Justiça, conduziu a reunião desta terça. Ele ressaltou a importância do mutirão diante do excesso de pessoas recolhidas no sistema prisional. “Há presos recolhidos há algum tempo e com o processo sem movimentação. É necessário um impulso do Poder Judiciário, pra definir se é possível colocá-los em liberdade, com ou sem uso de tornozeleira eletrônica”, explicou Celyrio Adamastor.

 Ainda não há informações sobre a quantidade de processos que serão analisados. A Corregedoria-Geral da Justiça coordena toda a força-tarefa, sob a liderança do corregedor Paulo Barros da Silva Lima, que também participou da reunião.

 Participaram ainda os juízes auxiliares da Presidência Ygor Figueiredo, Carlos Cavalcanti e Maurício Breda; a secretária especial da Presidência Ednilda Lessa; os promotores Almir José Crescêncio, Luiz Vasconcelos e Humberto Henrique Bulhões; o subdefensor público geral Carlos Eduardo Monteiro; e o advogado Fernando Guerra Filho, da Comissão do Advogado Criminalista da Ordem dos Advogados do Brasil em Alagoas.

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário