forex trading platform singapore simular resultados opções binárias forex trading singapore forum b2c brasil trader duracao investimento opções binarias 2019 day trading forex live dá para ganhar dinheiro operando day trade curso de opçoes binarias para iniciantes 2017 modulo 1 xp investimentos pagamento de imposto day trade alavancagem segura opções binárias trader esportivo investimento melhor corretora opções binárias trade investimentos curitiba melhores horario para operar opções binarias investimento trade easynvest opções binárias 2019 fiquei rico com opções binarias
Home Ciência e Tecnologia Facebook leva duas semanas para tirar do ar vídeo de menina se suicidando

Facebook leva duas semanas para tirar do ar vídeo de menina se suicidando

Por Alagoas Brasil Noticias
Davis transmitiu o próprio suicídio usando a plataforma de vídeos ao vivo Live.me

A ineficiência do Facebook em remover conteúdo inapropriado de sua plataforma ficou amplamente evidente no começo deste ano. De acordo com o Washington Post, a rede social levou quase duas semanas para derrubar vídeos que mostravam a adolescente Katelyn Nicole Davis, de 12 anos, cometendo suicídio. 

Davis transmitiu o próprio suicídio usando a plataforma de vídeos ao vivo Live.me. Na transmissão, de mais de 40 minutos, de acordo com o Buzzfeed, a menina alega ter sido vítima de abuso sexual por um membro de sua família. Em seguida, ela se enforca. Davis chegou a ser levada a um hospital próximo, mas não resistiu. 

Segundo o Quartz, a gravação aconteceu no dia 30 de dezembro de 2016. A família de Davis imediatamente apagou o vídeo de sua conta. No entanto, em questão de horas, o vídeo já havia sido copiado e compartilhado em redes como o Facebook e o YouTube.

O delegado Kenny Dodd, de acordo com a Fox 5, recebeu uma enxurrada de mensagens e ligações pedindo para que o vídeo fosse tirado do ar. No entanto, em entrevista à rede de TV, ele informou que não tinha autoridade para isso. “Entramos em contato com alguns dos sites. Eles perguntaram se eram obrigados por lei a remover o vídeo, e não é o caso. Mas é simplesmente a coisa decente a se fazer, na minha opinião”, disse.

A demora

Por “violar a política do YouTube sobre conteúdo violento ou explícito”, o vídeo foi rapidamente removido da plataforma de vídeos do Google, de acordo com o The Next Web. O Facebook, por sua vez, não foi nem de longe tão ágil. Segundo o Quartz, o vídeo ainda podia ser encontrado na rede social até a tarde do dia 12 de janeiro – 13 dias após ter sido postado.

Claramente, o vídeo violava os padrões da comunidade do Facebook, que proíbe conteúdos relacionados a autoflagelação e suicídio. No entanto, segundo o Buzzfeed, usuários que denunciavam o vídeo recebiam uma mensagem padrão da rede social dizendo que, “embora ele não vá contra nenhum dos nossos padrões da comunidade específicos, você fez a coisa certa ao nos informar sobre ele”:

Reprodução

Não se trata da primeira vez em que a rede social de Mark Zuckerberg tem problemas por conta de conteúdo desse tipo. No ano passado, um vídeo no qual uma mulher transmitiu a morte de seu namorado, que havia sido baleado, obrigou a empresa a esclarecer sua política para vídeos ao vivo.

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário