Anadia/AL

4 de dezembro de 2021

RÁDIO ABN NEWS

Anadia/AL, 4 de dezembro de 2021

Dez clubes, uma taça e vários objetivos: Alagoano começa neste sábado

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 21 de janeiro de 2017

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
campeonato
 
   (Crédito: Divulgação/FAF)

 A competição estadual começa neste sábado (21) com duas partidas. Ao todo, dez clubes disputam a taça e as vagas para Copa do Brasil e Copa do Nordeste no próximo ano. 

O Centro Sportivo Alagoano duela com o Murici às 17h, no Estádio Gérson Amaral, em Coruripe. 

O outro jogo da rodada será entre Miguelense e Coruripe, às 16h, no Estádio Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca. 

Campeonato Alagoano 2017: cobertura multimídia você confere pelo PSCOM. 

O regulamento do Alagoano permanece igual ao da temporada passada. A primeira fase será disputada em dez jogos. O Grupo A ficou formado com CRB, Coruripe, Murici, Sete de Setembro e CEO. O Grupo B tem CSA, ASA, Santa Rita, CSE e Miguelense. Os times do grupo A enfrentam os do grupo B em sistema de ida e volta. 

CRB

É inegável que o CRB larga na frente pelo título estadual. Atual bicampeão, o Clube de Regatas Brasil é o favorito ao título novamente. Representante de Alagoas na Série B do Campeonato Brasileiro, o Galo é o time de maior investimento e poder financeiro. O voto de confiança da diretoria foi para o técnico Léo Condé nesta edição. O discurso pelo tricampeonato é forte e a meta é permanecer com hegemonia no estado. A reformulação no sistema ofensivo pode dificultar no início, mas nos últimos anos o clube mostrou que tem superado o obstáculo. O centroavante Neto Baiano é o homem-gol da equipe regatiana e uma das principais esperanças para o tri. 

CSA

O Azulão bateu na trave em 2013 e 2016, perdendo as finais para o rival alvirrubro. A última vez que o CSA conquistou o campeonato foi em 2008, e isso incomoda a torcida e os dirigentes. Estagnado nas 37 taças, o clube marujo investiu nesta edição, principalmente após voltar à Série C do Brasileiro. O CSA iniciou a pré-temporada em dezembro e reforçou o elenco vice-campeão da Série D. Sob a batuta de Oliveira Canindé, o Azulão entra na competição com um time competitivo e bem preparado fisicamente. A força do meio-campo ofensivo é o trunfo do Azulão. 

ASA

O Fantasma tenta se reerguer de grave crise financeira e tem na renovação de elenco e diretoria a esperança de um ano melhor. Maurílio Silva foi o escolhido para tocar o barco alvinegro. Dentro das limitações de caixa, a cúpula de futebol valorizou a base e contratou peças que podem surpreender em campo. O destaque do time é o atacante Leandro Kível, experiente goleador do futebol nordestino. 


CRB, CSA e ASA tradicionalmente são os favoritos ao título estadual (Foto: Arte/Tom Carvalho)

Coruripe

O Hulk do Litoral Norte é outro clube a passar por complicações financeiras. Sem muito investimento, o time se apega aos atletas e comissão técnica da base, campeões da Copa do Nordeste Sub-20. Campeão em 2014, o Alviverde tem o costume de aprontar diante dos grandes do estado. O técnico Joécio Barbosa vai precisar mesclar a juventude e a experiência do elenco para dar liga e engatar marcha no Alagoano. 

Murici

Único time a não realizar amistoso, o Alviverde aposta mais uma vez na base que rendeu o título estadual em 2010. A principal arma do Murici é a inteligência de Roberval Davino. O treinador conhece muito bem o futebol local e promete dar trabalho nesta temporada. 

Santa Rita

O Leão de Boca da Mata chegou ao hexagonal no ano passado e deve aprontar das suas novamente em 2017. A filosofia de trabalhar com jovens atletas permanece no Santa Rita, que vai ter nomes veteranos na comissão técnica. O treinador Eduardo Neto e o ex-jogador Selmo Lima, que agora é auxiliar técnico, podem surpreender com a juventude do elenco e o fator casa no Olival Elias de Moares. 

CSE

A vitória sobre o CSA no amistoso mostrou que o Tricolor de Palmeira dos Índios não chega ao Estadual de bobeira. Mesmo com limitações, o time do técnico Givanildo Sales apresenta atletas que atuaram em outras edições do Alagoano, como o zagueiro Breno, os meias Jacobina e Palhinha, e o atacante Etinho. O fator campo Juca Sampaio, que não está nas melhores condições, pode ser um benefício ou não. O CSE lutou para não cair em 2016 e espera melhores resultados nesta temporada.  

Sete de Setembro

O Canarinho apresentou desempenho competitivo na derrota por 3 a 2 para o CRB, em jogo-treino na pré-temporada. A pouca verba não permite maiores ousadias e o Sete deve lutar para permanecer na elite do futebol alagoano. O técnico Erivaldo Oliveira tem um elenco recheado de jovens jogadores, inclusive com os da Copa São Paulo, o que deve dificultar em jogos mais difíceis. 

Miguelense

Representante de São Miguel dos Campos, o Miguelense teve até certa badalação na pré-temporada ao anunciar o experiente volante Jonílson, que passou por clubes como Vasco e Botafogo. Mas alguns insucessos em amistosos fez com que a diretoria demitisse o técnico Ewerton Câmara e contratasse Rommel Vieira. O retorno à Primeira Divisão não deve ser fácil, principalmente sem o Estádio Ferreirão estar apto e com as frequentes dispensas da diretoria. 

CEO

A outra equipe que voltou à elite do Estadual foi o time de Olho D’Água das Flores. O CEO busca repetir a histórica campanha de 2013, quando caiu diante do CRB na semifinal. O caminho, no entanto, não será fácil. As dificuldades financeiras existem e não permitem maiores contratações. O técnico Edson Ferreira tem à disposição um elenco com poucas peças conhecidas e deve brigar para manter o time na Primeira Divisão. Um dos principais aliados, o Estádio Edson Matias ainda não tem todos os laudos para receber uma partida, o que prejudica a equipe. 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter