lucro em opções binárias corretora xe opçoe binaria que pagan de verdade curso opçoes binarias em goiania consistent forex trading trading channels forex pdf a plataforma da investing é boa para day trade indicador alemão para opçoes binarias como funciona o robo de opções binárias estrategias de operação day trade entendendo opções binarias binomo invest trade list of forex trading strategies eu operando no trader qual minha influencia no grafico melhores opçoes de investimento vgbl gerenciamento opções binárias online curso para operar day trade gale opções binárias
Home Alagoas Núcleo de improbidade do TJ/AL quer julgar até dezembro 70% das ações

Núcleo de improbidade do TJ/AL quer julgar até dezembro 70% das ações

Por Alagoas Brasil Noticias

Apesar do grande volume de trabalho, magistrados vão atuar também nas varas e comarcas de origem – Por Jonathas Maresia – ABN – 26 – 01 – 2017 – 18:18 

Núcleo de Improbidade Administrativa começa os trabalho na segunda

O Núcleo de Improbidade Administrativa e Crimes contra a Administração Pública na Comarca da Capital planeja julgar até o final deste ano 70% das ações que chegaram ao Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) até 2014. A meta foi traçada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e os juízes Alexandre Lenine, Sóstenes Alex Costa. André Avancinni D’Ávila, Carlos Aley Santos de Melo e Carlos Eduardo foram escolhidos para atuar como magistrados auxiliares nos processos destinados ao Núcleo. 

De acordo com Alexandre Lenine, o objetivo do trabalho do grupo é assegurar o andamento correto e célere de todos os processos, de maneira que se elimine a sensação de impunidade. Ele destacou que, diante do contexto atual do país, os resultados obtidos em conjunto pelos integrantes do Núcleo podem representar uma nova realidade em diversas áreas, inclusive, na administração pública. 

“Os juízes designados vão trabalhar para garantir o andamento de todos os processos, cumprindo, assim, a meta estabelecida pelo CNJ. É importante que esse trabalho seja realizado o quanto antes, porque havendo a condenação em 1º grau e, logo depois, em 2º, o cidadão julgado e condenado fica inelegível, respondendo, com isso, por todos os seus atos”, expôs o juiz. A primeira reunião do grupo de trabalho será realizada na próxima segunda-feira (30). 

Apesar do grande volume de trabalho que o grupo vai ter analisando os processos de improbidade administrativa, os magistrados vão desempenhar também as funções de juízes auxiliares sem prejuízo de suas atividades nas comarcas onde atuam.

Alexandre Lenine é titular na 19ª Vara Cível da Capital – Fazenda Estadual; Sóstenes Andrade atua na 2ª Vara Criminal da Capital; André Avancinni é titular da 9ª Vara Família de Arapiraca; Carlos Aley está na Comarca de Capela e Carlos Eduardo Canuto no Juizado Especial Cível e Criminal de Rio Largo.  

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário