desde quando existem opções binárias trading de forex oque é como investir na bolsa day trade no clear assinar um robot day trader pronto para investir opçoes binarias aovivo meta trader conta demo xp investimentos day trading forex live estratégia com 100 de acerto opções binárias equipe trader agente autonomo de investimentos operação quantitativa trader abrir uma corretora de opcoes binarias nome do softwere para opçoes binarias axial investing trader operar opções binárias bitcoin curso gratuito estratégia secreta opções binárias clésio freitas opções binárias tecnicas para não errar confluências com suporte e resistencia opções binárias
Home NotíciasPolitica Projeto de lei de alagoano irrita presidente do TSE

Projeto de lei de alagoano irrita presidente do TSE

Por Alagoas Brasil Noticias

ABN <> Atualizado em 08/02/2017 às 18:40 <> Por Vanessa Alencar

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, classificou como “preocupante” a urgência aprovada pela Câmara dos Deputados para a tramitação do projeto de lei que revoga o direito da Justiça Eleitoral de expedir instruções para execução da Lei dos Partidos Políticos. Para Mendes, se a proposta for aprovada, consagrará a impunidade.

O projeto é de autoria do deputado licenciado e atual ministro dos Transportes, Maurício Quintella.

Em entrevista à Agência Brasil, o Mendes disse que a proposta praticamente impede que o tribunal regulamente as eleições via resoluções “que muito têm contribuído para disciplinar e realizar as próprias eleições”.

Ele criticou ainda o trecho do texto que prevê o fim de sanções para os partidos que não apresentarem suas prestações de contas anuais em dia. Pela matéria, será permitida também aos partidos a manutenção de diretórios provisórios com vigência indeterminada.

“Vamos consagrar a impunidade daqueles partidos que mal aplicam os recursos públicos, porque não haverá sanção, e vamos eternizar agremiações fakes – agremiações de fachada, esses diretórios que são improvisados”, disse o presidente do TSE.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), negou que a votação de projeto tenha como objetivo cercear as competências de fiscalizatórias da Justiça Eleitoral. Segundo ele, a matéria só será colocada em votação depois que o texto for discutido com Gilmar Mendes.  

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário