forex trading brokers with welcome bonus indicador gratis topos e fundos de opçoes binarias analista de investimento trader forex day trading returns operações bolsa de valores opções binárias agorainvest operação day trade social forex trading australia quero operar como trader operar day trade com 10 mil reais crypto trader operando muito além de bitcoin calculo de opções binárias aims stress free forex trading system download how to invest crypto trade criar seu proprio rodo trader para operar na binomo terminal financeiro lotérico com operação de trade in bastter robos investimento trade commodity forex online trading
Home Brasil Ex-governador e mais 4 são alvos de operação por fraude de R$ 7 milhões

Ex-governador e mais 4 são alvos de operação por fraude de R$ 7 milhões

Por Alagoas Brasil Noticias

Operação Sodoma, que está na 5ª fase, é feita em MT, SC e Distrito Federal <> ABN <> Atualizado <> ás 16:05 <> Foto – Divulgação

O ex-governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB), e quatro ex-secretários dele foram presos na 5ª fase da Operação Sodoma, realizada na manhã desta terça-feira (14) pela Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública. De acordo com a Polícia Civil, os suspeitos são investigados em fraudes de licitação, corrupção, peculato e organização criminosa em contratos com uma empresa de informática e um posto de combustível.

Os alvos dos mandados de prisão são: Valdisio Juliano Viriato (ex-secretário-adjunto de Transportes, Francisco Anis Faiad (ex-secretário de Administração), Silval da Cunha Barbosa, Sílvio César Corrêa Araujo (ex-chefe de gabinete de Silval Barbosa), José Jesus Nunes Cordeiro (e ex-secretário adjunto de Administração). O G1 ainda não localizou os advogados dos suspeitos.

Segundo a Polícia Civil, as duas empresas, juntas, receberam aproximadamente R$ 300 milhões, entre os anos 2011 a 2014, do governo de Mato Grosso por meio de licitações fraudadas. Com o dinheiro desviado, as empresas fizeram pagamento de propinas em benefício da organização criminosa no montante estimado em mais de R$ 7 milhões. Silval Barbosa está preso no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), desde a primeira fase da operação Sodoma, em setembro de 2015.

A 5ª fase da Operação Sodoma investiga desvio de dinheiro público e pagamento de propinas, realizados pelos representantes das empresas em benefício de uma suposta organização comandada pelo ex-governador, Silva Barbosa. A investigação deve cumprir cinco mandados de prisão preventiva, nove de condução coercitiva e nove de busca e apreensão domiciliar em Mato Grosso, Santa Catarina e Distrito Federal.

Conforme investigação da Polícia Civil, as empresas foram utilizadas pela organização criminosa, investigada na operação Sodoma, para desvios de recursos públicos e recebimento de vantagens indevidas, utilizando-se de duas importantes secretarias, a antiga Secretaria de Administração (SAD) e a Secretaria de Transporte e Pavimentação Urbana  (Septu), antiga Secretaria de Infraestrutura (Sinfra).

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário