como operar day trade teoria e prática orarioa para opçoes binarias cripto trader operando muito além de bitcoin etx capital opçoes binarias como investir no tradding esportivo mais fácil operar iq option ou olymp trade quanto da pra ganhar com opções binarias investimentos tradding calcolo statistico nel trading forex invest trader coin forex trading logic opçoes binarias no meta trade 4 lucio opçoes binarias operando reais trader roberto tavarea operar opções binárias é um bom negócio investing trad opçoes binarias ganhar dinheiro
Home ANADIA -AL . Defesa sustenta que réus do caso Luiz Ferreira foram induzidos a confessar

Defesa sustenta que réus do caso Luiz Ferreira foram induzidos a confessar

Por Alagoas Brasil Noticias

Defesa sustenta que réus do caso Luiz Ferreira foram induzidos a confessar. Defensor argumentou que rastreamento telefônico não prova participação de acusados <> Dicom / TJ-AL <> Atualizado ABN em 17/02/2017 ás 14:00

Réus Alessander, Tiago e Everton (Foto: Isaac Neves / Dicom – TJ/AL) 

Teve prosseguimento em seu segundo dia o júri popular de três dos acusados pela morte do vereador de Anadia (AL) Luiz Ferreira de Souza, em 2011. Nesta sexta-feira (17), estão sendo realizados os debates entre defesa e acusação. A Defensoria Pública reiterou a tese de que os réus Everton Santos de Almeida e Tiago dos Santos Campos, supostos executores, foram induzidos a confessar pela Polícia Civil e por advogados, com a promessa de falsos benefícios por delação premiada.

O juiz Geraldo Amorim, titular da 9ª Vara Criminal de Maceió, conduz o julgamento, no Fórum do Barro Duro. Também está sendo julgado Alessander Ferreira Leal, apontado como mandante.

A sessão foi reiniciada com a sustentação do promotor Paulo Barbosa Filho, que procurou rebater a tese da defesa de que os réus foram induzidos a confessar, e que o advogado de ambos, à época, teria criado a história relatada.

“O que os senhores ouviram ontem (no interrogatório dos réus, durante o júri) foi após um trabalho pesado da defesa, de desacreditar esses depoimentos. Como o advogado conseguiria inventar todos esses detalhes, que batem com o rastreamento telefônico?”, indagou Paulo Barbosa.

De acordo com o Ministério Público Estadual, o crime foi cometido a mando de Alessander e da então prefeita de Anadia, Sânia Tereza, atualmente em prisão domiciliar. Devido ao foro por prerrogativa de função, ela aguarda julgamento pelo Pleno do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL).

Outros dois acusados pelo crime, Adailton Ferreira e Wallemberg Torres da Silva, recorreram da decisão que determinou o júri, e esperam julgamento do recurso pelo TJ.

O defensor público Ryldson Martins, que faz a defesa de Tiago e Everton, argumentou que o rastreamento telefônico não prova a participação dos acusados, já que não se sabe o conteúdo das conversas. “Qual é a prova de que Tiago e o Everton participaram? Só há uma prova robusta da participação: a confissão. Alguma interceptação comprova que eles estavam no local do fato? Não”, sustentou.

Julgamento extenso

O júri foi iniciado na manhã da quinta-feira (16), por volta de 9h30, com os depoimentos de cinco pessoas, entre declarantes e testemunhas. Também foram interrogados os três réus. Os trabalhos só foram suspensos às 20h40.

Nesta sexta (17), os debates começaram às 8h50, com a sustentação da acusação, que tem direito inicialmente a 2h30. Na sequência, a defesa pode falar por 2h30. A réplica da acusação poderá durar mais 2h. E a tréplica da defesa pode se estender por mais 2h.

Fazem a acusação o promotor Paulo Barbosa e os advogados Cláudio Vieira e Gustavo Raimundo Dacal. Fazem a defesa do réu Alessander, os advogados Raimundo Palmeira e Rodrigo Ferro. Fazem a defesa dos réus Everton e Tiago, o defensor público Ryldson Martins.

 

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário