Home Ciência e Tecnologia Números mostram que quase 11% das linhas móveis foram canceladas em Alagoas

Números mostram que quase 11% das linhas móveis foram canceladas em Alagoas

Por Alagoas Brasil Noticias

Resultado de imagem para mulher no celula

O número de linhas de telefonia móvel teve uma queda de 10,91% em Alagoas no mês de janeiro. Enquanto em janeiro de 2016 a quantidade de linhas era de 3.723.315, no mesmo período deste ano o número diminuiu para 3.317.256, uma variação de menos 406.059 linhas em operação.

Se comparado com a quantidade de linhas em operação no mesmo período do ano passado, a redução deixa o Estado em segundo lugar no ranking em queda, perdendo apenas para  o Rio Grande do Norte que teve uma redução de 11,02%.

O único estado que registrou um aumento foi Roraima, que em janeiro de 2016 tinha 479.670 linhas em operação e em janeiro de 2017 fechou o mês com 481.545 um percentual de 0,39%. Todos os outros estados apresentaram uma redução no número de linhas móveis.

No Brasil, o mês de janeiro de 2017 fechou com 243, 42 milhões de linhas móveis em operação, queda de 5,38% em comparação com janeiro de 2016, o que equivale a menos 13,83 milhões de linhas. A redução nos números foi liderada pela Oi com queda 5,82 milhões de linhas, seguida pela Claro com diminuição de 4,87 milhões e Tim com menos 4,08 milhões.

A queda do número de acessos móveis no ano passado foi consequência da redução da tarifa de interconexão (cobrada entre empresas fixas e móveis) e do valor de remuneração de uso de rede das prestadoras móveis (VU-M), praticados entre as operadoras. Com preços menores das ligações de uma empresa para a outra, os consumidores cancelaram os chips de diferentes prestadores. 

A desaceleração econômica também contribuiu para encolhimento da base de acessos móveis.

A Anatel informou que os dados são relativos aos números de linhas móveis que representam o total de linhas em operação no mês. Assim, a variação de um mês a outro ocorre devido à entrada e saída de linhas móveis.

AVALIAÇÕES

O economista Felippe Rocha explica que os consumidores estão buscando alternativas mais econômicas para se comunicar e na maioria das vezes usam as mensagens instantâneas por aplicativos como WhatsApp e ligações feitas a partir da internet e por isso acabam desativando uma outra linha.

“Acredito que o que realmente importa é observar que houve uma redução nos valores de crédito a ser colocado nas linhas telefônicas, fruto da crise econômica e também do progresso tecnológico. Já que hoje os consumidores colocam crédito para manter a rede de internet do celular funcionando (rede 3G ou 4G).” Expôs o economista.

Economista Felippe Rocha explica que os consumidores estão buscando alternativas mais econômicas

De acordo com o economista, com essas alternativas, o consumidor consegue economizar cerca de R$ 180 no ano colocando menos crédito e tendo menos linhas telefônicas.

Segundo ele, a redução também é uma mudança natural devido o progresso tecnológico. “A redução das linhas telefônicas nos moldes de pré-pago é um processo natural devido a mudanças (progresso tecnológico). O advento de softwares de comunicação que fazem ligações gratuitas faz com que diversos clientes comecem a repensar sobre a manutenção de uma linha telefônica (mesmo pré-pago)’’, comentou Felippe Rocha.

A estudante Danúbia Silvestre usa duas linhas de telefonia móvel pré-pagas.  Ela nunca cancelou nenhuma das linhas e também não pensa em mudar ou adquirir outra linha de outras operadoras.

“Tenho as duas linhas por necessidades pessoais, porém, nenhuma me atrapalha em nada. As duas me servem muito bem, tanto no pessoal quanto no social. Tenho a necessidade de ter as duas para melhor comunicação”, disse Danúbia.

Já a estudante Maria Luana só utiliza uma linha e diz que não pretende adquirir outra, segundo ela, usa mais para conversas nas redes sociais e raramente faz ligação. “Comunico-me via redes sociais, sempre tenho respostas, então é desnecessário ter outras linhas. As vantagens dos pacotes são boas, ou seja, coloco uma quantidade de crédito e já sei até quando poderei falar com os amigos”, comentou.

Em relação a essa procura por vantagens em pacotes de internet, o economista falou que isso tem um efeito significativo nas receitas dessas empresas que estão disputando entre si seus clientes, com muitas promoções de pacotes de internet para uso em um dia inteiro.

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário