Home Mundo Trump promete acabar com Estado Islâmico nos próximos meses

Trump promete acabar com Estado Islâmico nos próximos meses

Por Alagoas Brasil Noticias

 

Resultado de imagem para Trump promete acabar com Estado Islâmico nos próximos mesesDois discursos feitos com poucas horas de distância entre um e outo comprovam que o mundo está vivendo um novo momento. Durante os últimos anos, com a inércia da ONU e do governo Obama, o Estado Islâmico e outros grupos jihadistas massacraram minorias, em especial os cristãos, no Oriente Médio.

Falando pela primeira vez ao Congresso, o presidente Donald Trump anuncia que irá acabar com os extremistas nos próximos meses. Além de tratar de assuntos como economia, saúde e imigração, o bilionário mostrou que pretende cumprir mais essa promessa de campanha.

Em um trecho do pronunciamento, o 45º presidente afirma: “Conforme prometi [na campanha], já direcionei o Departamento de Defesa para desenvolverem um plano para demolir e destruir o Estado Islâmico. Essa rede de selvagens sem lei que massacraram muçulmanos, cristãos, homens, mulheres e crianças, de todas as crenças. Iremos trabalhar com nossos aliados, incluindo nossos amigos no mundo muçulmano para exterminar de nosso planeta esse inimigo violento”.

Embora essa fala teve pouca repercussão junto à mídia, desde o final de janeiro o Pentágono já trabalha na implantação de um projeto que intensifica a luta contra o terrorismo islâmico. Entre as opções há sugestões de mudanças na estratégia militar, ações que permitam um congelamento das finanças do grupo e alternativas diplomáticas para isolar o EI.

O chefe do Comando Central, general Joseph Votel, propôs um aumento das tropas na Síria (onde há 500 membros das forças especiais) e a intensificação dos bombardeios aéreos. Estima-se que em menos de um ano os jihadistas seriam varridos das posições que ocupam.

Fim do EI no Iraque

Enquanto isso, no Iraque, o líder do Estado Islâmico, o califa Abu Bakr al-Baghdadi, admitiu em um discurso a derrota dos extremistas liderados por ele no Iraque. Ele exortou os soldados a se esconderem nas áreas montanhosas.

Com a perda de quase 100% do território iraquiano que governou nos últimos dois anos, o Estado Islâmico admitiu que já não tem mais condições de lutar em solo iraquiano. Sua última fortaleza, a cidade de Mossul, está prestes a ser reconquistada pelas tropas do exército do iraquiano a qualquer momento.

De acordo com o site de notícias Al Arabia, a declaração de Al-Baghdadi, intitulada “discurso de despedida”, foi transmitia pelas redes jihadistas e cópias impressas distribuídas aos líderes religiosos que defendem as tropas junto à população.

O califa ordenou o fechamento do escritório do EI e que os combatentes não árabes voltassem para seus países ou se explodissem em atentados, lembrando que lhes esperam “72 virgens no paraíso”.

A maioria dos líderes do EI que vivia no Iraque já havia fugido para as áreas controladas pelo grupo na vizinha Síria, acrescentou a fonte.

Contudo, a derrota em solo iraquiano não é o fim do Estado Islâmico, uma vez que diversos atentados e assassinatos por grupos que empunham sua bandeira negra vem sendo registrados em outros países. Na semana passada, isso ficou evidenciado no Egito (África) e nas Filipinas (Ásia).

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário