Home » Esquema com “funcionários fantasmas” gerou rombo de R$ 500 mil na Câmara de Vereadores

Esquema com “funcionários fantasmas” gerou rombo de R$ 500 mil na Câmara de Vereadores

Por Alagoas Brasil Noticias

Servidores repassavam para contas de ex-vereador de São Miguel dos Campos, diz PF <> Por Paulo Chancey Junior com Vanessa Siqueira <> Cada Minuto <> Atualizado <> ABN Alagoas Brasil Noticias > ás 19:29 <> Foto: Vanessa Siqueira

DELEGADOS FEDERAIS > BERNARDO TORRES E FÁBIO MAIA

A Polícia Federal divulgou no final da manhã desta quinta-feira (23) um balanço da “Operação Buiú”, realizada na Câmara de Vereadores da cidade de São Miguel dos Campos. Segundo a PF, nove servidores fantasmas, que eram funcionários de empresas da família do ex-vereador e presidente da casa, Jó Clemente, recebiam salários e repassavam para as contas do parlamentar e sua esposa, provocando um rombo avaliado até momento em R$ 500 mil.

FOTO: ALAGOAS WEB

FEDERAIS EM SÃO MIGUEL DOS CAMPOS 

A investigação foi realizada entre os anos de 2014 e 2015 e constatou que os falsos servidores, recebiam salários mensalmente, mas repassavam os valores para as contas do ex-presidente da câmara, Josivaldo Oliveira Vieira, conhecido como Jô Clemente e de sua esposa.

A maioria dos “fantasmas” como apontou a Polícia Federal, na verdade eram funcionários das empresas da família do ex-vereador, sendo que uma dessas pessoas ficava responsável por juntar os cartões das contas salário, sacar o dinheiro e repassar para as contas.

No período de dois anos em que a investigação foi realizada, um rombo em torno de R$ 500 mil foi registrado, segundo o delegado Fábio Maia. “Apenas um dos funcionários ficava com os cartões e realizava o saque dos valores e posteriormente fazia o depósito nas contas do vereador e da sua esposa. Ainda não sabemos se os funcionários fantasmas recebiam algo em troca”, disse.

DELEGADOS FEDERAIS > BERNARDO TORRES E FÁBIO MAIA

Ao todo, foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão e 11 mandados de condução coercitiva, sendo que dois deles na cidade de União dos Palmares, onde envolvidos residiam.

O delegado Bernardo Torres frisou que o esquema não tem ligação com o município de União dos Palmares e que o foco ocorre na Câmara de vereadores de São Miguel dos campos. “O principal objetivo dessa operação era colher documentos e informações que comprovassem que a prática criminosa ocorria. Recolhemos documentos na câmara de vereadores de São Miguel e nos locais alvos das buscas. Não houve prisões hoje. Apenas buscas e condições coercitivas”, disse o superintendente da PF.

FOTO: ALAGOAS WEB

FEDERAIS EM SÃO MIGUEL DOS CAMPOS 

Segundo os delegados, todas as pessoas que foram conduzidas de forma coercitiva, já prestaram depoimentos e posteriormente serão liberadas.

Se comprovado o envolvimento dessas pessoas no caso, elas responderão pelos crimes de peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Foco principal da investigação, Josivaldo Oliveira Vieira, o Jó Clemente, era vereador e presidente da câmara de São Miguel dos Campos até o ano passado, quando foi candidato a prefeito, mas acabou derrotado.

Imagem de Amostra do You Tube

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário