forex trading app australia qual é melhor bitcoin ou opçoes binarias day trade 1 ponto por operação curso opções binárias turmas abertas sao luis ma conta demo opcoes binarias forex channel trading gratis investimento em opções binárias o que são forex trading in australia etoro strategie trading forex advantages of forex trading quais operadoras operam com trade para os clientes operando day trade na tendência declaração imposto de renda investimentos day trade melhor jogada de opçoes binarias fibonacci order limit como funciona opçoes binarias como lançar operações day trade no imposto de renda 2019 robo opções binárias autl
Home Alagoas Esquema com “funcionários fantasmas” gerou rombo de R$ 500 mil na Câmara de Vereadores

Esquema com “funcionários fantasmas” gerou rombo de R$ 500 mil na Câmara de Vereadores

Por Alagoas Brasil Noticias

Servidores repassavam para contas de ex-vereador de São Miguel dos Campos, diz PF <> Por Paulo Chancey Junior com Vanessa Siqueira <> Cada Minuto <> Atualizado <> ABN Alagoas Brasil Noticias > ás 19:29 <> Foto: Vanessa Siqueira

DELEGADOS FEDERAIS > BERNARDO TORRES E FÁBIO MAIA

A Polícia Federal divulgou no final da manhã desta quinta-feira (23) um balanço da “Operação Buiú”, realizada na Câmara de Vereadores da cidade de São Miguel dos Campos. Segundo a PF, nove servidores fantasmas, que eram funcionários de empresas da família do ex-vereador e presidente da casa, Jó Clemente, recebiam salários e repassavam para as contas do parlamentar e sua esposa, provocando um rombo avaliado até momento em R$ 500 mil.

FOTO: ALAGOAS WEB

FEDERAIS EM SÃO MIGUEL DOS CAMPOS 

A investigação foi realizada entre os anos de 2014 e 2015 e constatou que os falsos servidores, recebiam salários mensalmente, mas repassavam os valores para as contas do ex-presidente da câmara, Josivaldo Oliveira Vieira, conhecido como Jô Clemente e de sua esposa.

A maioria dos “fantasmas” como apontou a Polícia Federal, na verdade eram funcionários das empresas da família do ex-vereador, sendo que uma dessas pessoas ficava responsável por juntar os cartões das contas salário, sacar o dinheiro e repassar para as contas.

No período de dois anos em que a investigação foi realizada, um rombo em torno de R$ 500 mil foi registrado, segundo o delegado Fábio Maia. “Apenas um dos funcionários ficava com os cartões e realizava o saque dos valores e posteriormente fazia o depósito nas contas do vereador e da sua esposa. Ainda não sabemos se os funcionários fantasmas recebiam algo em troca”, disse.

DELEGADOS FEDERAIS > BERNARDO TORRES E FÁBIO MAIA

Ao todo, foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão e 11 mandados de condução coercitiva, sendo que dois deles na cidade de União dos Palmares, onde envolvidos residiam.

O delegado Bernardo Torres frisou que o esquema não tem ligação com o município de União dos Palmares e que o foco ocorre na Câmara de vereadores de São Miguel dos campos. “O principal objetivo dessa operação era colher documentos e informações que comprovassem que a prática criminosa ocorria. Recolhemos documentos na câmara de vereadores de São Miguel e nos locais alvos das buscas. Não houve prisões hoje. Apenas buscas e condições coercitivas”, disse o superintendente da PF.

FOTO: ALAGOAS WEB

FEDERAIS EM SÃO MIGUEL DOS CAMPOS 

Segundo os delegados, todas as pessoas que foram conduzidas de forma coercitiva, já prestaram depoimentos e posteriormente serão liberadas.

Se comprovado o envolvimento dessas pessoas no caso, elas responderão pelos crimes de peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Foco principal da investigação, Josivaldo Oliveira Vieira, o Jó Clemente, era vereador e presidente da câmara de São Miguel dos Campos até o ano passado, quando foi candidato a prefeito, mas acabou derrotado.

Imagem de Amostra do You Tube

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário