Home Agricultura Audiência Pública sobre a reforma da Previdência aconteceu nesta sexta feira (24), no Centro de Convenções Maceió

Audiência Pública sobre a reforma da Previdência aconteceu nesta sexta feira (24), no Centro de Convenções Maceió

Por Alagoas Brasil Noticias

PUBLICADO: POR CARLOS ALBERTO <> ABN ÁS 20:56 <> FOTOS: RAQUEL E CICERA GOMES DEPUTADO RONALDO MEDEIRO NO USO DA PALAVRA

Representantes de sindicatos e movimentos sociais participaram nesta sexta feira (24) de uma Audiência Pública realizada no Centro de Convenções de Maceió para discutir a reforma da Previdência, proposta pelo governo federal. Devido ao grande público presente, foi montado um telão para que todos pudessem acompanhar a reunião.

PUBLICO PRESENTE

Na manifestação a indignação dos movimentos sociais contra os itens propostos na reforma, que alteram o atual formato de aposentadoria das classes foi tamanha.

REPRESENTANTE DA CONTAG > JOSÉ WILSON

Boa parte do público entrou no Centro de convenções para acompanharem a Audiência Pública. Se fizeram presentes e participaram do encontro, a CONTAG através de José Wilson Secretário de Políticas Sociais da CONTAG. O deputado federal Paulão, deputado estadual Ronaldo Medeiros os quais, fizeram uso da palavra trazendo esclarecimentos sobre questões relativas à Previdência.

PUBLICO FEMININO FIZERAM  PRESENTE 

Em seu discurso, o deputado Paulão fez sua defesa a favor da aposentadoria, sob o argumento das desigualdades vividas tanto no campo pessoal quanto profissional. “Essa reforma é uma tragédia, em todos os sentidos. É uma crueldade imaginar que é possível unificar a idade de aposentadoria de homens e mulheres”, comentou.

TRABALHADORES E DIRETORES SINDICAIS 

O representante da Assembléia Legislativa deputado Ronaldo Medeiros, destacou em seu discurso que o governo está querendo acabar com a rede de direitos sociais da população. “Todos serão atingidos com a reforma e principalmente a classe trabalhadora, que perderá todos os direitos conquistados ao longo de muitos anos de luta”, afirmou.

MOVIMENTOS SOCIAIS

O presidente da Fetag-AL. Genivaldo Oliveira, fez uso da palavra após a maioria dos representantes dos movimentos sociais terem feito uso da palavra e aproveitou para esclarecer diversos pontos que ainda geram dúvidas quanto à proposta de reforma da Previdência. Ele se posicionou contrário ao projeto do governo federal.

TRABALHADORES E DIRETORES FETAG-AL.

“Hoje o mercado de trabalho exclui as pessoas mais velhas e, com isso, muitos não conseguirão se aposentar. É uma vergonha o que esses políticos juntos com o governo querem implantar com essa reforma. Nosso dever é fazer essas audiências com objetivo de mostrar a classe trabalhadora e a toda sociedade, que possível fazer esse governo recuar. Além de informar, viemos coletar nessas audiências, o máximo de assinaturas dos senhores vereadores, prefeitos, vices prefeitos, para uma Moção de Repúdio e solicitar aos mesmos que pressionem os deputados federais para votarem contra a reforma. Não tem conciliação para a PEC 287, ela tem que ser retirada e sugiro que vamos à luta”, destacou Genivaldo Oliveira.

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário