Home NotíciasSaúde Consumo exagerado de ovos de Páscoa pode causar sérios riscos à saúde de crianças e adultos

Consumo exagerado de ovos de Páscoa pode causar sérios riscos à saúde de crianças e adultos

Por Alagoas Brasil Noticias

 

Imagem relacionadaDifícil resistir a variedade de sabores e tamanhos dos ovos de Páscoa. Nesta época do ano eles fazem a alegria não apenas das crianças, como também dos adultos. Mas o consumo desmedido desta tentação pode causar sérios riscos à saúde, é o que alerta a nutricionista do Hospital Geral do Estado (HGE), Ana Patrícia Tojal.

Embora possua muitos benefícios, quando consumido com moderação, o chocolate pode causar risco à saúde de crianças e adultos principalmente a longo prazo. O excesso de peso é um dos alertas, mas os danos podem ser maiores. 

“Os ovos de chocolate quase sempre estão vinculados a personagens licenciados e que contêm brinquedos e itens colecionáveis, o que chama a atenção das crianças. Deve-se tomar cuidado com o tipo e o tamanho que são comprados. O consumo exagerado é ruim para a criança, principalmente, devido ao excesso de gordura e açúcar, que acaba criando riscos para a saúde em longo prazo, a exemplo do desenvolvimento de doenças cardiovasculares e excesso de peso. O consumo diário e elevado de chocolate, pelos adultos, também acarreta problemas de saúde, sobretudo, quando se começa a notar que o brasileiro, em geral, está ficando obeso e com níveis altos de colesterol e triglicerídeos, por conta da má alimentação. O ideal é não ingerir essa quantidade absurda de chocolate só porque é o período da Páscoa”, destacou a nutricionista do HGE, Ana Patrícia Tojal. 

O grande problema do chocolate, ainda  segundo ela, está nas versões ao leite, que possuem muita gordura, calorias e outras substâncias que contribuem para o aumento de peso com mais facilidade.  

Ana Patrícia Tojal aconselha os ovos de chocolate amargos, que por possuírem concentração de cacau de 60%, podem aumentar a sensação de saciedade e liberar controles para o cérebro que inibem a vontade de comer outro tipo de doce. Dessa forma, o chocolate se torna um aliado para a dieta, pois o corpo passará a sentir menor necessidade de consumir outras calorias.

 “Você pode comer chocolate amargo em até dois dias da semana, desde que seja uma porção pequena, de 30g para cada dia. Não adianta comer um ovo de chocolate inteiro, pois uma simples mordida em 30g já vai proporcionar muita felicidade e prazer”, explica.

 Diarreia

 A nutricionista lembra que a substituição, ou moderação, evitam os quadros de diarreia causados pela gordura presente no leite, utilizada nos chocolates. O açúcar e a gordura ainda são responsáveis pelo aumento do colesterol e glicemia.

 Para os diabéticos, a indicação é escolher os chocolates diet, que não possuem açúcar. Entretanto, conforme Ana Patrícia Tojal, é preciso ter em mente que, muitas vezes, os produtos diet são mais calóricos. “Ele não pode ter açúcar, mas a concentração de gordura é elevada”, alerta.
 

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário