Anadia/AL

24 de setembro de 2021

Anadia/AL, 24 de setembro de 2021

Renault terá motor turbo no Brasil; veja quando e em quais carros

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 16 de julho de 2017

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
MERDA

Motor sobrealimentado entregará mais desempenho e menor consumo e emissão de poluentes e será usado também pela Nissan.Por gazetadopovo

 |

No Brasil, aos poucos, essa tendência da tecnologia conhecida como downsizing não é uma exclusividade das marcas premium. As populares Volkswagen, Hyundai, Chevrolet e Ford já têm sua opção turbinada, nas litragens 1.0, 1.4 e 1.5. 

A Renault está próxima de entrar neste grupo. Depois de renovar sua linha de motores com a chegada do inédito 1.0 de três cilindros e de um novo 1.6, ambos da família SCe, a montadora prepara o lançamento do 1.3 turbo, também tricilíndrico. A informação é do site Autos Segredos.

LEIA MAIS: De Sandero a Ferrari, confira os carros campeões de consumo no Brasil

Segundo a publicação, o propulsor será flex e fará sua estreia no mercado brasileiro em 2019, associado ao câmbio manual ou automático. A sua chegada aposentará o atual 2.0, de 148 cv, que equipam os SUVs Dustere Captur, além do Sandero RS. Na Europa, ele ocupará o lugar do 1.2 TCe, de 107 cv, usado na quarta geração do Clio europeu.

 

/ra/pequena/Pub/GP/p4/2017/07/11/Automoveis/Imagens/Cortadas/Renault Duster Dynamique 2016 (3)-ID000002-1200x800@GP-Web.jpg

O novo 1.0 turbo estaria previsto para empurrar a linha de utilitários e crossovers da aliança Renault-Nissan. Ou seja, Captur, Duster e picape Duster Oroch na marca francesa e  Kicks, na japonesa.

Conforme o Autos Segredos, uma peculiaridade desta motorização será o gerenciamento de uma caixa automatizada de dupla embreagem e sete marchas nas opções mais caras –  as mais baratas manteriam o atual casamento  1.6 com câmbio CVT, que estreou recentemente no Duster e no Captur

LEIA MAIS: Renault Captur ganha câmbio CVT e motivos para deslanchar nas vendas

A novidade trará injeção direta de combustível, quatro válvulas por cilindro e tecnologia start-stop (que desliga e religa o motor nas paradas rápidas no trânsito), atendendo às rígidas normas de emissões Euro 6c.

A imprensa europeia fala em três níveis de potência: 115, 140 e 155 cv – por aqui, os valores devem subir com a presença do etanol, alcançando até 170 cv.

 

/ra/pequena/Pub/GP/p4/2017/07/11/Automoveis/Imagens/Cortadas/Kicks-ID000002-1200x800@GP-Web.jpg

A expectativa que o 1.3 turbo seja apresentando pela Renault no  ano na último trimestre deste ano na Europa e apenas em 2019 no Brasil, até mesmo se enquadrar às regras da Rota 2030, novo regime automotivo brasileiro que substituirá o Inovar-Auto a partir de 2018.  

Outras novidades 

Mas antes do motor 1.3 turbo, a Renault lançará outras novidades no mercado brasileiro. O próximo será a chegadas às lojas do subcompacto Kwid em agosto, ao preço inicial de R$ 29.990. 

LEIA MAIS: Renault começa pré-venda do Kwid com entrada de R$ 1 mil; veja preços e versões

 

/ra/pequena/Pub/GP/p4/2017/07/11/Automoveis/Imagens/Cortadas/Renault Kwid_20170710211041-ID000002-1200x800@GP-Web.jpg

Logo depois estreia o SUV grande Koleos, com preço girando próximo a R$ 150 mil. Para o ano que vem, a dupla Logan e Sandero passará por uma reestilização e adotará o câmbio CVT na motorização 1.6. 

LEIA MAIS: Conheça o Koleos, SUV de luxo que a Renault trará para o Brasil

Fala-se ainda de um novo sedã, por enquanto chamado de Projeto LJC. O modelo surgiria no Brasil no segundo semestre de 2018 para aposentar o Fluence.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter