Home NotíciasEsportes “Não podia árbitro de vídeo e foi usado”, diz presidente do TJD-SP sobre final do Paulistão

“Não podia árbitro de vídeo e foi usado”, diz presidente do TJD-SP sobre final do Paulistão

Por Alagoas Brasil Noticias

Publicado às 20:28 de 10/04/18>>Por Bruno Nunes Loreto

O clássico entre Palmeiras x Corinthians, no último domingo, terminou com o Timão levantando a taça do Paulistão 2018, nos pênaltis, mas grande parte das atenções estiveram voltadas para um lance polêmico. Durante o segundo tempo, o árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza marcou pênalti em Dudu, mas voltou atrás minutos depois. O ocorrido gerou muitas discussões sobre a utilização do árbitro de vídeo, o que não era autorizado.

Já nesta terça-feira, em entrevista à Fox Sports, o Dr. Antônio Olim, presidente do TJD-SP, afirmou que o recurso tecnológico foi utilizado no clássico. A favor do uso, ele criticou os presidentes de clubes, mas destacou que o fato não pode mais acontecer sem a permissão.

“Eu acho importante, mas muitos presidentes não querem pelo que eu entendi. É custo, né. Tudo que é custo é difícil. Mas é importante, domingo não podia árbitro de vídeo e foi usado. Reclamaram, fizeram, foram perguntar. Demorou para voltar atrás, sabe. Ele apitou o pênalti e demorou um pouco a mais, ficou aquela situação toda. Agora vocês também têm as câmeras para entender o que aconteceu”, disse.

“Temos que investigar e tomar conta. Não pode acontecer mais isto. Era final de campeonato e ficou uma situação muito ruim em uma festa que era pra ter sido muito mais bonita, porque é um belo campeonato”, completou.

Reveja o lance e a polêmica que aconteceram aos 26 minutos da etapa final da decisão do Paulistão:

O Torcedores.com apurou que a Federação Paulista de Futebol, por enquanto, não pretende se manifestar sobre o assunto. Logo após o jogo, em uma nota oficial, a FPF afirmou que a decisão de anular o pênalti foi correta. A instituição destacou que Marcelo Aparecido foi avisado pelo quarto árbitro Adriano Miranda, via rádio. Além disse, a Federação explicou que a demora na definição da marcação se deu por conta do tumulto criado.

Fonte: Torcedores

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário