forex trading contest modal cobra quanto por operação day trade quanto dinheiro preciso para investir day trade foto forex trading tributação de operações day trade opções binárias robo criar impera trader como calcular investimento call put power opções binárias estrategia cor da vela opçoes binaria how to invest in olymp trade como sinais em opções binárias forex trading sites opçoes invest planilha para investimento binarias como operar no xp trader com garantias qual a melhor corretora de opçoes binarias as melhores estrategias opções binarias
Home NotíciasPolitica Câmara de Arapiraca vai apurar calote de R$ 600 mil

Câmara de Arapiraca vai apurar calote de R$ 600 mil

Por Alagoas Brasil Noticias

A denúncia publicada pela reportagem da Tribuna Independente, na semana passada, de um calote no valor de R$ 600 mil da Prefeitura de Arapiraca a uma empresa de consultoria, foi o tema central da sessão ocorrida na noite de terça-feira (17), na Câmara de Vereadores. Com uma edição do jornal em mãos, o vereador Moisés Machado (PDT) disse que a denúncia é muito grave e precisa ser apurada pela Casa Legislativa.

O caso envolve três secretários da gestão do prefeito Rogério Teófilo (PSDB) e até uma construtora, que, segundo a denúncia, teria pago 10% da divina vinculada à prefeitura.

“Esse discurso de probidade e transparência cai por terra. É preciso apurar com mais detalhes o caso”, disse Moisés Machado, revelando que vai solicitar a instalação de  uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) acerca da denúncia.

O questionamento de Moisés Machado foi acompanhado pelos vereadores Rogério Nezinho (MDB) e Léo Saturnino (MDB), que defendem a realização de diligências e a coleta de mais documentos por uma comissão parlamentar para apurar o caso.

A denúncia, publicada na edição do dia 13 de abril, na Tribuna Independente, foi feita pelo advogado Luiz Augusto Lôbo. Ele mostrou um dossiê com 278 páginas e que foi entregue ao promotor de justiça Napoleão Amaral, que já iniciou procedimento de investigação.

Lôbo disse que fora convidado pelo secretário Especial, o advogado Adriano Soares, em abril do ano passado, para montar uma equipe de auditoria e analisar documentos das gestões dos ex-prefeitos Luciano Barbosa, atual vice-governador e Célia Rocha, pré-candidata a deputada estadual.

 

Advogado diz que recebeu apenas R$ 40 mil da dívida

 

O advogado Luiz Augusto Lôbo também revelou, na denúncia, que o prefeito de Arapiraca, Rogério Teófilo (PSDB), teria dito que a gestão não estava aparelhada na época para realizar esse tipo de trabalho.

Luiz Lôbo relatou que recebeu autorização para  iniciar os trabalhos no mês de maio e que “confiasse nele” por um curto período de tempo para ter os pagamentos regularizados.

Nos meses de maio e junho, ainda de acordo com o denunciante, o trabalho teve o aval do secretário de Planejamento e Gestão, Antônio Lenine Pereira, o presidente da Comissão de Licitação, Adoniram Lúcio de Souza Guerra, e seu assessor João Paulo Nunes para a subcontratação dos demais membros da equipe de consultoria e que já estavam prestando serviços ou por meio de cartas-convite, que segundo Luiz Lôbo, acabou não sendo feita.

Todo o ocorrido foi informado ao procurador-geral do Estado Alfredo Gaspar de Mendonça.

Ainda de acordo com o denunciante, o prefeito informou que a gestão ainda não estava aparelhada na época e que iniciasse os trabalhos no mês de maio e que “confiasse nele”, já que num período curto de tempo, o problema seria solucionado e os pagamentos regularizados. Para isso, foi acertado uma subcontratação, pois já havia um contrato de consultoria sendo executado, e os novos profissionais seriam apenas agregados ao subcontrato.

Durante os meses de maio e junho, teria sido trabalhado com o secretário de Planejamento e Gestão, Antônio Lenine, o presidente da Comissão de Licitação, Adoniram Lúcio de Souza Guerra, e seu assessor, João Paulo Nunes, a subcontratação por parte daqueles que já estavam prestando serviço de consultoria ou através de cartas-convite, o que segundo denúncia, também não ocorreu.

O advogado disse que o pagamento de R$ 60 mil de um total de R$ 600 mil foi feito por meio de transferência bancária, realizada pela Construtora Construir, em nome de Elísio Wagner Dias, que seria sócio do secretário Antônio Lenine Pereira.

Fonte: Tribuna Independente

PUBLICIDADE

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário