segredo das opções binarias investing opcoes binarias operar como trader precisa certificação estrategias de operação day trade estrategia epica 1 0 opçoes binarias heavy equipment operator trade school tradeo como operar operações bolsa de valores opções binárias forex high frequency trading signals indicator quais as opçoes de investimentos no multimercado não consigo negociar opções binárias no app iq option opções binárias no deposit bonus como operar swig trade na xp opções binárias wikipédia comprar indicador opçoes binaria russo 1005 melhores corretoras de investimentos para day trade melhor plataforma para opcoes binarias
Home Mundo Acordo nuclear com Irã é terrível, diz Trump

Acordo nuclear com Irã é terrível, diz Trump

Por Alagoas Brasil Noticias

Em frente ao presidente da França, Emmanuel Macron, que faz sua primeira visita de Estado aos EUA, o americano Donald Trump afirmou que o atual acordo nuclear com o Irã é “terrível” e que quer rediscutir o trato.

 

“Foi um acordo terrível, e iremos discuti-lo”, declarou Trump nesta terça-feira (24). “É insano; é ridículo. Nunca deveria ter sido feito.”

Macron defende que se mantenha o acordo, negociado entre Irã, EUA, França e outros quatro países durante a gestão de Barack Obama, e disse que é preciso considerar a manutenção da segurança no Oriente Médio.

“Nós temos a Síria, temos eleições próximas no Iraque, [precisamos de] estabilidade para preservar nossa aliança na região. O acordo é parte desse contexto”, afirmou o francês, que disse que é preciso conter a presença do Irã no Oriente Médio.

O atual acordo impõe travas ao programa nuclear iraniano em troca de alívio nas sanções internacionais.
Trump é um crítico feroz da negociação, e afirmou que os EUA gastaram “barris de dinheiro” e o Irã continua a fazer testes balísticos e a disparar mísseis. 

“Que tipo de acordo é esse?”, declarou. Ele disse que o Irã “parece estar por trás de todos os problemas” no Oriente Médio, e citou a Síria e o Iêmen.

Já Macron argumenta que os EUA e os outros países aliados têm um papel “muito importante” na estabilidade da região, e que o Irã, principal aliado do presidente sírio, Bashar al-Assad, pode invadir a Síria se os outros países se retirarem.

Esta é a primeira visita de Estado de um líder estrangeiro nos EUA desde a eleição de Trump, em novembro de 2016. Macron ficará no país por três dias. 

Os dois presidentes terão reuniões, darão uma entrevista coletiva à imprensa e participarão de um jantar de Estado nesta terça, na Casa Branca.

Fonte: Folhapress
 
PUBLICIDADE

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário