como acertar as velas em opções binárias swing trade de opções é considerado operações comuns como apagar operação no trade map crypto trader operando muito além de bitcoin indicador de opcoes binarias indikeyst is forex trading profitable reddit investimento no trader club é seguro curso aprender como opções binárias automatizadas equipamentos necessários para operar como trader trade como operar ob como fazer investimento na clear no swing trade novo sistema ondas de elliot opções binárias trad invest comentando o rafa trader operando clube de investimentos day trade robô opções binárias forex trading registration
Home Brasil Parlamentares pedem vista de proposta que permite privatização da Eletrobras

Parlamentares pedem vista de proposta que permite privatização da Eletrobras

Por Alagoas Brasil Noticias

WILTON JUNIOR/ESTADÃO

Em sessão tumultuada, o deputado Julio Lopes (PP-RJ) leu seu parecer nesta quarta-feira, 25, na comissão mista da medida provisória 814, que permite a privatização da Eletrobras e de seis subsidiárias, além de reestruturar o setor elétrico na região Norte. Em seguida, foi feito um pedido de vista coletiva (mais tempo para análise) da proposta. Ficou acordado com integrantes da oposição que, para que a votação ocorra sem obstrução na sessão seguinte, haverá antes uma sessão de discussão na terça-feira, 8, sobre o tema.

Antes do início da leitura do parecer, nesta quarta, o deputado Henrique Fontana (PT-RS) alegou que a leitura descumpriria o regimento e que ainda era preciso esperar até a quinta-feira. O presidente da comissão, Eduardo Braga (MDB-AM), ignorou o pedido, apesar das insistências de Fontana.

 

Da ala governista, o deputado Darcísio Perondi (MDB-RS), interveio e disse “toca, Júlio”, para que o relator iniciasse a leitura. “Olha a linguagem dele. Isso aqui não é ‘toca, Júlio. Aqui tem um regimento a ser cumprido. Vossa Excelência tem que garantir os direitos da minoria”, reclamou Fontana.

A deputada Jandira Feghali (PCdoB-AM) tentou transferir a leitura para o período da tarde, mas Braga também não aceitou, alegando que isso atrasaria o cronograma para a votação, e a leitura prosseguiu.

A medida provisória altera leis relacionadas ao setor elétrico e permite que a Eletrobras e suas controladas – Furnas, Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), Eletronorte, Eletrosul e a Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica (CGTEE) – sejam incluídas no Programa Nacional de Desestatização (PND).

O Executivo conta com o valor que pode ser arrecadado com a privatização para fechar as contas deste ano. No entanto, o assunto é polêmico e o governo vem enfrentando resistência no Congresso.

Se aprovada na comissão mista de deputados e senadores, a proposta seguirá para os plenários da Câmara e do Senado. A validade da MP vai até 1º de junho.

Fonte: Jornal do Brasil

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário