vale a pena contratar um trader para investir meu dinheiro segredo das opções binarias forex trading strategies australia opçoes binarias ou digital opções binárias maio 2018 conta demo opcoes binarias estrategias iq option opções binárias melhores corretoras no rs para investir em opções binarias opções binárias robô trade investimento operando day trade horario curso opçoes binarias cutrim proibido opcoes binarias operando opções binárias com martingale pdf como vencer nas opções binarias melhor indicador mt4 opçoes binarias forex trading companies in mumbai
Home Brasil CNPJ de empresas que usam trabalho escravo será cassado

CNPJ de empresas que usam trabalho escravo será cassado

Por Alagoas Brasil Noticias
No parecer aprovado, há ainda a previsão de que a penalidade deve ser estendida às empresas que se beneficiam com produtos que tenham origem na exploração dos trabalhadores.

Foto: Agência Brasil

A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviço da Câmara dos Deputados aprovou parecer favorável ao projeto que permite o cancelamento da inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) de empresas que façam uso direto ou indireto do trabalho escravo. A proposta aprovada estabelece que a empresa comprovadamente envolvida em trabalho escravo, seja por procedimento administrativo ou judicial, tenha o registro cassado e seus dirigentes fiquem impedidos de atuarem na mesma atividade por dez anos.

No parecer aprovado, há ainda a previsão de que a penalidade deve ser estendida às empresas que se beneficiam com produtos que tenham origem na exploração dos trabalhadores. As empresas ainda ficam sujeitas à aplicação das penalidades já previstas em leis para quem faz uso de trabalho escravo, como ações civis, criminais e multas administrativas.

PUBLICIDADE

 

A legislação atual define trabalho escravo como aquele em que o empregado é obrigado a se submeter a exploração, ameça, violências física ou psicológica. Também configura trabalho escravo a situação em que o subordinado é forçado a trabalhar para pagar dívidas referentes à alimentação, aluguel de moradia, ferramentas de trabalho, uso de transporte, cobradas de forma abusiva pelo empregador. Submeter o trabalhador à jornada exaustiva, com expediente longo sem intervalo adequado para descanso e riscos à integridade física também é considerado como trabalho escravo.

Para quem comete o crime de redução do empregado à condição análoga à escravidão, o código penal brasileiro prevê prisão de dois a oito anos e multa, além da pena correspondente à violência cometida contra o empregado. A pena é aumentada pela metade se o crime for cometido contra criança e adolescente ou por motivo de preconceito de raça, cor, etnia, religião ou origem.

FONTE: Terra

 

PUBLICIDADE

 

 

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário